11 anos de serviço no pastoreio do Povo de Deus

Dom Roberto Francisco Ferreria Paz
Bispo de Campos (RJ)

 

Ao completar-se 11 anos de apostolado como Bispo posso dizer que sinto o mesmo estremecimento do momento da minha ordenação, graças ao Bom Deus não me acostumei a grandiosa dádiva de caminhar liderando e muitas vezes sendo impulsionado e aprendendo muito da comunidade eclesial que me foi confiada.

Quis colocar o meu báculo na proteção da vida humana e de todas as criaturas, dos pobres e das famílias, falta muito por certo para viver plenamente as bem aventuranças, mas tento na simplicidade que escolhi como estilo de seguimento a Cristo avançar no desapego e na humildade. Ser bispo hoje no Brasil e na planície campista comporta desvencilhar-se e firmar ao mesmo tempo atitudes que autentiquem uma imagem mais crível e coerente do que significa como dizia São Paulo em ser servo e apenas isso de Cristo.

Gostaria realmente de poder manifestar além da autoridade sacramental que me foi outorgada, de dar testemunho da gratidão e benignidade misericordiosa do Senhor Jesus Cristo, que nos olhou como a São Mateus apesar de nossas fragilidades e limitações com imensa ternura.

Opto como Pastor do rebanho, ou melhor dito comunidade de fé adulta de filhos de Deus que possuem uma dignidade divina em razão do batismo, por ser um sinal do Pai misericordioso e compassivo a serviço do crescimento da liberdade e corresponsabilidade pois a alegria de um Bispo como Pai espiritual é a de compartilhar a missão e ver o protagonismo audacioso de seus filhos e as transformações que eles operam na história tornando-a lugar de salvação e libertação.

Como afirmava com sabedoria, o Papa Emérito Bento XVI que me nomeou Bispo posso reconhecer que sou apenas um operário da vinha do Senhor e com o Papa Francisco gloriosamente reinante um missionário, numa Igreja servidora em processo permanente de saída, rumo as encruzilhadas e periferias. Deus seja louvado!

 

Share This