A devoção brasileira aos santos juninos se expressa nos padroeiros das dioceses

Assim como as dioceses confiadas a Santo Antônio, são várias as dedicadas a São João Batista como padroeiro. Nesta segunda-feira, 24 de junho, dez dioceses brasileiras celebram a solenidade da Natividade de São João Batista com a motivação de recordar também o padroeiro. Incluindo algumas das Igrejas Particulares que têm São João Batista como padroeiro, outras quatro também celebram o precursor de Jesus como o titular da catedral.

Antônio, João Batista, Pedro e Paulo são santos celebrados no mês de junho pela Igreja e que são padroeiros em muitas comunidades e paróquias. “Logo, junho é, em todo o Brasil, o mês das festas juninas e caipiras, animadas espiritualmente pelas expressões da religiosidade popular e da devoção aos santos, cujas vidas merecem ser conhecidas”, salienta o arcebispo de Montes Claros (MG), dom João Justino de Medeiros Silva.

Em artigo publicado no portal da CNBB, dom João Justino recorda os principais elementos da vida de São João Batista, filho de Isabel e Zacarias. “Seu nascimento, segundo o evangelho de Lucas, é anunciado com paralelismo ao nascimento de Jesus. Chamado de precursor do Messias, a festa de sua natividade é celebrada no dia 24 de junho, exatamente seis meses antes do Natal de Nosso Senhor”, recorda o arcebispo.

“O belo significado de seu nome ‘João = Deus é graça’ abriu os lábios de Zacarias, seu pai, que cantou ‘Bendito seja o Deus de Israel!’ (Lc 1, 68). Segundo o evangelho de João, ele aponta para Jesus como ‘o cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo’ (Jo 1,29). Foi martirizado por ordem de Herodes”, resume.

Manifestada nas dioceses de várias partes do Brasil, a devoção popular “encontrou um jeito tão brasileiro para festejar estes santos”, segundo dom João Justino: as vestes caipiras, as comidas da roça, a fogueira, as quadrilhas, as canções… Para o arcebispo, que preside a Comissão Episcopal Pastoral para a Cultura e a Educação da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), o clima de inverno colabora para o aconchego dos encontros e das danças ao redor das fogueiras. “Aproveitemos os festejos desses santos para crescermos na fé e na comunhão com Deus e com os irmãos. Sigamos os seus exemplos”, recomenda.

Festejos
Na arquidiocese de Niterói (RJ), onde São João Batista é padroeiro arquidiocesano, titular da catedral, além de padroeiro dos municípios de Itaboraí e de Niterói, haverá festejos em cinco paróquias. O arcebispo metropolitano de Niterói, dom José Francisco, celebrará missa solene, no dia 24, às 17h, na Catedral São João Batista, com transmissão pelas Rede Sociais da arquidiocese de Niterói e Rádio Anunciadora.

Confira a lista das dioceses e catedrais que têm relação com São João Batista

São João Batista, padroeiro arqui/diocesano

Arquidiocese de Niterói (RJ)
Diocese de Almenara (MG)
Diocese de Barreiras (BA)
Diocese de Caratinga (MG)
Diocese de Foz do Iguaçu (PR)
Diocese de Rio do Sul (SC)
Diocese de São João da Boa Vista (SP)
Diocese de São João del Rei (MG)
Diocese de Santa Cruz do Sul (RS)
*Diocese de Nova Friburgo (RJ) – padroeiro secundário

São João Batista, titular da catedral

Arquidiocese de Niterói (RJ)
Diocese de Almenara (MG)
Diocese de Barreiras (BA)
Diocese de Cametá (PA)
Diocese de Caratinga (MG)
Diocese de Nova Friburgo (RJ)
Diocese de Rio do Sul (SC)
Diocese de São João da Boa Vista (SP)
Diocese de Santa Cruz do Sul (RS)
*Diocese de Parnaíba (PI) – co-titular

 

Foto de capa: arquidiocese de Niterói
Share This