A memória de Pedro

Em 1969 o papa Paulo VI visitou o Conselho Mundial de Igrejas, com sede em Genebra (Suíça). Paulo VI se apresentou aos representantes de mais de 300 Igrejas cristãs, dizendo: “Meu nome é Pedro”. Exprimiu assim a consciência de que Pedro é coluna da Igreja: “Tu uma vez convertido, confirma teus irmãos”. E que a missão de Pedro continua na história através de seus sucessores.

O sucessor de Pedro normalmente reside em Roma, porque o apóstolo Pedro foi martirizado em Roma e seu túmulo fica ao pé da colina Vaticana, onde havia um pequeno cemitério, ao lado do circo particular de Nero e de Calígula. Nero gostava mais de corridas de cavalos, mas também dava festas crucificando condenados, queimando, quais tochas vivas, os cristãos e jogando-os às feras famintas.

Uma dessas vítimas da crueldade de Nero foi o apóstolo Pedro. A jovem comunidade cristã sepultou Pedro no pequeno cemitério, ao lado do circo de Nero.

Quando, em 313, Constantino deixou Tréveris (Trier), por influência de santa Helena, sua mãe, para assumir como imperador o vasto Império Romano, ele construiu grandes basílicas nos principais centros de irradiação cristã: Roma, Jerusalém (Santo Sepulcro), Belém (lugar do nascimento de Jesus Cristo).

A primeira basílica vaticana foi construída de modo que o túmulo de Pedro ficasse sob o altar. Esta foi a tradição certa e estável da comunidade de Roma. É célebre o testemunho do Presbítero Gaio, pelo ano 150: “Eu posso indicar-te os troféus dos apóstolos. Se queres ir ao Vaticano ou pela estrada de Óstia, encontrarás os troféus daqueles que fundaram esta Igreja”. Isto é, o túmulo de Pedro no Vaticano; o túmulo de Paulo, fora da antiga Roma, pela estrada de Óstia. Em resumo, a Igreja sempre soube onde se situava o túmulo de Pedro. Mas o papa Pio XII quis houvesse também a pesquisa arqueológica, científica. E mandou fazer escavações. Encontraram um pequeno mausoléu com o nome de Cristo Sol. Isto é, o pequeno cemitério tornara-se território dos cristãos.

Quando Pio XII, em 1942, visitou as escavações arqueológicas, exclamou: “As pedras falam”.

Assim, o 265º sucessor de Pedro reside junto ao túmulo do primeiro Papa e sua missão é presidir na caridade, em nome de Cristo, a Igreja de Cristo. E professar a fé de Pedro: “Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo”.

Dom Aloísio Sinésio Bohn

Escreva um Comentário

Ver todos os Comentários

Seu endereço de email não será publicado. Também outros dados não serão compartilhados com a terceira pessoa. Campos obrigatórios marcados como * *

Share This