Papa no Angelus: no Batismo do Senhor, relação de Jesus com o povo e com o Pai

Na oração do Angelus deste domingo, 13 de janeiro, quando a Igreja celebrou a Festa do Batismo do Senhor, o papa Francisco destacou dois “elementos importantes” no texto do Evangelho de Lucas: a relação de Jesus com o povo e a relação de Jesus com o Pai.

Dirigindo-se aos fiéis presentes na Praça São Pedro, o pontífice destacou a oportunidade para renovar com gratidão e convicção as promessas do nosso Batismo. Após a tradicional oração dominical, Francisco recordou a celebração do batismo de 27 crianças horas antes na capela sistina.

A relação de Jesus com o povo, na ocasião de seu batismo pelas mãos de João Batista, no Jordão, não é apenas um pano de fundo da cena, de acordo com o papa, “mas um componente essencial do evento”. Francisco ressalta que, antes de mergulhar na água, Jesus “mergulha” na multidão: “junta-se a ela e assume plenamente a condição humana, compartilhando tudo, exceto o pecado. Na sua divina santidade, cheia de graça e misericórdia, o Filho de Deus se fez carne para tomar sobre si e tirar o pecado do mundo: levar nossas misérias, nossa condição humana”. A Festa do Batismo é uma epifania estendida é este domingo, uma vez que “Jesus manifesta a lógica e o sentido da sua missão”.

Após o “mergulho” no meio do povo e da imersão nas águas, Jesus “mergulha” em oração, em comunhão com o Pai. “O batismo é o começo da vida pública de Jesus, da sua missão no mundo como enviado do Pai para manifestar a sua bondade e o seu amor pelos homens. Esta missão é realizada em constante e perfeita união com o Pai e o Espírito Santo”, disse Francisco, destacando também a necessidade da missão da Igreja e de cada um dos discípulos ser regenerada na oração.

Promessas
“A festa do Baptismo do Senhor é uma boa oportunidade para renovar com gratidão e convicção as promessas do nosso Batismo, comprometendo-nos a viver diariamente em harmonia com ele”, afirmou Francisco. O papa também reforçou a importância de “conhecer a data do nosso batismo”, esta “é uma data mantida no coração para celebrá-la todos os anos”.

Foto: VaticanMedia

Batismo de crianças
O papa Francisco, na manhã deste domingo, presidiu a celebração do batizado de 27 crianças, na capela Sistina. Em sua homilia, enfatizou a transmissão da fé pelos pais às crianças.

“Vocês pedem a fé à Igreja para os filhos de vocês. E hoje eles receberão o Espírito Santo, o dom da fé em seus corações, na sua alma. Mas esta fé, depois, deve se desenvolver, crescer. Quando forem à catequese, vão estudar a fé, vão aprender a catequese. Mas antes de estudar o catecismo, a fé deve ser transmitida. E esse é um trabalho de vocês e um dever que hoje vocês estão recebendo: a transmissão da fé. E isso se faz em casa”.

A missão dos pais, portanto, é “transmitir a fé com o exemplo, com as palavras, ensinando a fazer o sinal da cruz”, acrescentou. “E isso é importante. Há crianças que não sabem fazer o sinal da cruz (…). Mas o importante, é transmitir a fé com a vida de fé de vocês. Que vejam o amor dos cônjuges, que vejam a paz da casa, que vejam que Jesus está ali”, disse o papa.

Francisco ainda aconselhou os pais a não brigarem na frente das crianças: “Vocês não sabem a angústia que tem uma criança quando vê os pais brigarem! Permitam-me este conselho, que ajudará vocês a transmitir a fé”.

Share This