Ano Sacerdotal

A tradição da Igreja, não é de hoje, mas já há tempo, dedica alguns meses para estimular a devoção dos fiéis em algum ponto da piedade cristã. Assim o mês de maio, em que se estimula a devoção à Mãe de Desu. O mês de outubro para despertar o espírito missionário em favor dos que ainda não se iluminaram com a luz da fé por não conhecerem a mensagem de Cristo.

Neste mês de junho voltamo-nos, com intensa devoção ao Coração de Cristo Jesus, Salvador nosso, que amorosamente quis ser cultuado por seu infinito amor para conosco, cujo símbolo é o coração. É pois este mês de junho ocasião de os cristãos afervorarem-se na fé e no amor ao Coração de Jesus.

Acontecimento de singular importância neste mês, será em Roma, com a augusta presença do Santo Padre, o encerramento do Ano Sacerdotal, instituido por ocasião dos 150 anos da morte do humilde São Joao Maria Vianney, patrono e modelo do sacerdote diocesano.

Espera-se que milhares de sacerdotes lá estejam presentes, inclusive alguns do nosso clero uberabense, que com suas economias conseguiram amoedar o suficiente para a invejável alegria de participar desse fervoroso encontro com o Santo Padre e homenagear o padoreiro do padre diocesano.

Admirável – sem dúvida – é a conservação natural do corpo deste Santo – o Cura d’Ars, como é conhecido. Quem visita a pequena cidade francesa Ars – tem a felicidade de ver, na urna de vidro, sob o altar lateral o pequenino corpo do Santo, intacto até hoje, sem nenhum recurso de medicamentos modernos. São já 150 anos de sua morte.

Quis o Papa que a comemoração desta data – século e meio da partida do Santo para o céu – fosse estímulo de santidade para nós todos, sacerdotes diocesanos, cuja vocação ou missão é dedicar-nos ao ministério em favor dos nossos fiéis, nas muitas de paróquias deste mundo de Deus. Isto, sobre tudo neste tempo, quando – ao lado de incontáveis sacerdotes corretos e dedicados – há notícias de desvio de comportamento viril de outros irmãos, esquecidos dos sagrados juramentos de vida santa.

O evento sacerdotal em Roma, encerrando o Ano Sacerdotal, será, por certo, estímulo forte para nossa fidelidade a Deus, que nos fez seus representantes junto do povo fiel. Tudo isto por graça do Coração de Jesus no mês a Ele consagrado.

Dom Benendicto de Ulhoa Vieira

Artigos similares

O Reino de Cristo

23/11/2009

Escreva um Comentário

Ver todos os Comentários

Seu endereço de email não será publicado. Também outros dados não serão compartilhados com a terceira pessoa. Campos obrigatórios marcados como * *

Share This