Anúncio do Reino

Dom Canísio Klaus
Bispo de Diamantino (MT)

Em nosso calendário litúrgico, após o domingo do Batismo de Jesus, iniciamos o Tempo Comum. É um tempo privilegiado em que a comunidade aprofunda o mistério pascal; assimila e interioriza a Palavra de Deus no contexto da história; cultiva o compromisso batismal, lembrado e celebrado na Vigília Pascal. Nesta perspectiva, todo domingo deve ser lembrado e cultivado como a páscoa semanal, dia da assembleia e dia da eucaristia.

Nos primeiros domingos do Tempo Comum, a liturgia nos apresenta o início da vida pública de Jesus, com o anúncio e o chamado dos primeiros discípulos.

Na liturgia da palavra de Deus, neste domingo, Isaías nos fala de uma LUZ, que irá brilhar na Galiléia e que irá iluminar toda a terra. Essa luz eliminará as trevas da opressão e inaugurará o tempo novo da alegria e da paz sem fim.

Já o Evangelho, apresenta-nos a realização da profecia de Isaías: “O Povo que vivia nas trevas viu uma grande luz” (Mt 4, 12-23).
Jesus é essa luz, que começa a brilhar na Galiléia e propõe a todos os homens, a Boa Nova da chegada do Reino. Os discípulos serão os primeiros destinatários da proposta e as testemunhas encarregadas de levar o “Reino” a toda a terra.

Assim Jesus começou sua atividade, numa região pobre e oprimida, no interior do país, longe do centro econômico, político e religioso. Uma região desprezada pelos judeus como “Galiléia dos pagãos”.

Jesus deixa Nazaré e dirige-se para Cafarnaum, à margem do Lago, que se tornará o centro de sua atividade apostólica. Começa com o mesmo anúncio de João Batista: “Convertei-vos, porque o Reino de Deus está próximo”.

As suas Palavras anunciam essa nova realidade e os seus gestos são sinais evidentes de que Deus começou a sua obra. Jesus logo chama seus primeiros colaboradores, que são pescadores do lago de Genesaré, gente simples, rude, sem muito estudo, mas justos, homens trabalhadores, que sabiam o que é lutar pela vida.

E quando ouviram o apelo de Cristo, deixaram tudo e o seguiram: “Venham e sigam-me e farei de vocês pescadores de homens. Eles deixaram imediatamente as redes e o seguiram”.

E foi assim que o Reino de Deus se estabeleceu pelo mundo inteiro, contando sempre com os colaboradores, que hoje chamamos de discípulos e missionários de Jesus Cristo.

Cristo precisa ainda hoje de colaboradores para anunciar e testemunhar o Reino de Deus, que pela conversão ajustem suas vidas e centrem seus ideais no plano de amor de Deus.

Para que nesse mundo de trevas e violências, brilhe a luz das nações, que é Cristo Jesus, e para que o Reino de Deus seja anunciado e se estabeleça em toda a humanidade, Cristo conta conosco. Ele aguarda o nosso SIM generoso ao seu CHAMADO.

Santa Cruz do Sul, aos 20 de janeiro de 2011, na festa de São Sebastião Mártir.

Escreva um Comentário

Ver todos os Comentários

Seu endereço de email não será publicado. Também outros dados não serão compartilhados com a terceira pessoa. Campos obrigatórios marcados como * *

Share This