Apelo do Conselho Mundial de Igrejas pela proteção do meio ambiente

O Conselho Mundial de Igrejas (CMI) fez um apelo aos Governos do mundo para que enfrentem de maneira decisiva e com medidas eficazes a questão das mudanças climáticas.

A Conferência Sobre o Clima, promovida pela Organização das Nações Unidas (ONU), em Durban, na África do Sul, teve início hoje, 28, e prossegue até 9 de dezembro. Segundo o secretário geral do CMI, pastor Olav Fykse Tveit, “só com responsabilidade que se pode considerar justa a forma de agir com o meio ambiente”, destacou.

“Um tema urgente que não pode ser adiado, sintoma de uma crise moral e espiritual. Desde os anos 1970, o Conselho Mundial de Igrejas apoiou a construção de comunidades ecologicamente sustentáveis. Isso é ainda mais atual, pois se tornou indispensável construir um futuro constituído de baixas emissões de gases poluentes”, frisou o pastor Olav.

As últimas conferências internacionais sobre o clima, realizada em Copenhague, na Dinamarca, em 2009, e em Cancún, no México, em 2010, não obtiveram bons resultados.

Segundo o jornal L’Osservatore Romano, a conferência que terá início, hoje, em Durban, corre o risco de se tornar a última oportunidade para a comunidade internacional enfrentar de maneira responsável o problema das mudanças climáticas, através da aplicação de um segundo período de compromissos do Protocolo de Kyoto e a adoção de medidas previstas pelo Green Climate Fund em defesa das áreas mais vulneráveis.

Palavras do Papa

“Espero que todos os membros da comunidade internacional encontrem uma solução responsável, crível e solidária a este preocupante e complexo fenômeno, considerando as exigências das populações mais pobres e das futuras gerações”, disse o Santo Padre, ontem, 27, na Oração do Ângelus.

Escreva um Comentário

Ver todos os Comentários

Seu endereço de email não será publicado. Também outros dados não serão compartilhados com a terceira pessoa. Campos obrigatórios marcados como * *

Share This