Arquidiocese de São Paulo acolhe bispos do Brasil em dia de peregrinação

Cerca de 300 bispos saíram em peregrinação na tarde deste domingo, 26, da Casa de Retiros Vila Kostka, em Itaici, município de Indaiatuba (SP), para a catedral da Sé, em bispos na catedral da SéSão Paulo (SP), que aguardava lotada os prelados. Presidida pelo núncio apostólico no Brasil, dom Lorenzo Baldisseri, a celebração concluiu o retiro da CNBB, orientado pelo bispo emérito de Uruguaiana, dom Ângelo Salvador Domingos, que proferiu a homilia na catedral de São Paulo.

Dom Ângelo trouxe o exemplo do apóstolo Paulo para os dias de hoje caracterizando-o como “dedicado missionário que possibilita a descoberta da riqueza do amor de Cristo que a nós se entregou”. Recordando a Conferência Geral do Episcopado Latino-Americano, que aconteceu em maio de 2007, em Aparecida (SP), o bispo emérito de Uruguaiana destacou a importância da Igreja recepcionar o Documento de Aparecida (DAp) e assumir o caráter missionário.

“Aparecida nos convida para o grande desafio de progredir e nos transformar de Igreja comunidade para Igreja Missionária, integradora. A grande diferença nesse processo é que a Igreja que antes era voltada a nós passa a voltar-se aos outros”, sublinhou o bispo.

Logo após a celebração, o presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom Geraldo Lyrio Rocha, agradeceu a dom Ângelo pelo “inspirador retiro” e disse ser o bispo um exemplo “pela sua coragem de fé”. O núncio apostólico acentuou sua alegria com a conclusão do retiro, que contou com a participação dos fiéis de São Paulo. Já o anfitrião, o cardeal dom Odilo Pedro Scherer, disse ter sido a celebração um momento de graça dos bispos e do povo da arquidiocese de São Paulo.

“Foi um momento bonito do Ano Paulino em que os bispos da CNBB puderam celebrar em peregrinação com o povo de São Paulo, na catedral onde o apóstolo é venerado como patrono da nossa arquidiocese. Portanto, é muito significativo, dentro do contexto do dia de espiritualidade da Assembleia, que  falava justamentedo apóstolo Paulo e da missão do bispo. Foi um momento de graça, de estímulo e de um testemunho bonito para o nosso povo”, disse dom Odilo.

Para o bispo auxiliar da arquidiocese de São Paulo, dom Pedro Luiz Stringhini, celebrar o terceiro domingo da Páscoa, na catedral da Sé, foi um momento de muita alegria e muita graça para todos os presentes e para aqueles que acompanharam pela TV em todo o Brasil.

“Foi muito bonito os bispos e o povo se encontrarem. A iniciativa do nosso cardeal, dom Odilo Scherer, foi gratificante para os presentes e todos que acompanharam pela televisão. Dom Odilo tem sido atencioso em celebrar o Ano Paulino. Esse momento reforçou a celebração desse Ano, principalmente para nós que temos o apóstolo Paulo coCelebraçãomo padroeiro da nossa arquidiocese”, afirmou dom Stringhini.

O bispo de Catanduva (SP) e referencial do Setor Leigos da CNBB, dom Antônio Celso de Queirós, também acentuou que a peregrinação representou um momento de encontro do episcopado com o povo da arquidiocese de São Paulo. “Foi uma bela celebração com a qual o povo vibrou muito. A missa fechou muito bem o retiro dos bispos, mais do que em outros anos, que não teve uma peregrinação dessas”. Ainda de acordo com dom Celso, a peregrinação reforçou a unidade dos bispos em torno da CNBB.

Escreva um Comentário

Ver todos os Comentários

Seu endereço de email não será publicado. Também outros dados não serão compartilhados com a terceira pessoa. Campos obrigatórios marcados como * *

Share This