CNBB

Quarta, Jul 30th

Last updateTer, 29 Jul 2014 5pm

Você está aqui: Home Articulistas Dom Jacyr Francisco Braido O Apóstolo Paulo em nossa Caminhada Missionária

Articulistas

O Apóstolo Paulo em nossa Caminhada Missionária

No espírito missionário da Igreja da América Latina e do Caribe, a Diocese de Santos, é uma Igreja a caminho. Constituída há 84 anos como Diocese, conta com longa história de evangelização, desde a chegada dos primeiros missionários, com destaque para o Bem-aventurado José de Anchieta. Sua memória de evangelizador do Litoral permanece viva, em especial comove sua figura de poeta escrevendo um Poema à Vigem na areia da praia.

Nossa Igreja particular tem luzes que a iluminam em sua caminhada. Recentemente o Documento de Aparecida nos indica que devemos “recomeçar a partir de Cristo” (DA, nº 12). A alegria de sermos discípulos missionários nos impele a seguirmos Jesus Cristo, parecidos com o Mestre. Animados pelo Espírito Santo, vivemos em comunhão na Igreja, em todos os níveis e com vocações específicas, a serviço da vida e da dignidade humana.

E, neste contexto, nos sentimos convocados para a Missão Continental, em sintonia com o CAM 3 e COMLA 8 (2008), o Sínodo dos Bispos sobre a Palavra de Deus na vida e na missão da Igreja (2008), o Ano Paulino (28/062008-29/06/2009). O 12º Inter-Eclesial das CEBs (2009), o Ano Catequético Nacional (2009) e o Congresso Eucarístico Nacional (2010).

As Diretrizes Gerais da CNBB, em sintonia com a V Conferência nos apresentam seu Objetivo Geral nestes termos: “Evangelizar, a partir do encontro com Jesus Cristo, como discípulos missionários, à luz da evangélica opção preferencial pelos pobres, promovendo a dignidade da pessoa, renovando a comunidade, participando da construção de uma sociedade justa e solidária, para que todos tenham Vida e a tenham em abundância” (Jo, 10,10).

Nosso 1º Sínodo Diocesano, com o lema: “BUSCAR JUNTOS RENOVAR A IGREJA”, nascido do retiro espiritual do clero em julho de 1994, aprofundou em sua 1ª sessão sinodal a Dimensão Missionária e deu as seguintes orientações sinodais: 1) – Ensinar na Catequese de crianças, adolescentes , jovens e adultos a missionariedade da Igreja; 2) – Evangelizar os que não freqüentam a Igreja.

Determinou também estas normas: criar o Conselho Missionário Paroquial (COMIPA) e o Conselho Missionário Diocesano (COMIDI); valorizar o mês de outubro como “Mês Missionário”, inclusive nos Colégios Católicos; fazer a “coleta das missões” com ânimo participativo; organizar em todas as paróquias a “Infância missionária”; cada paróquia forme agentes de pastoral para a evangelização dos afastados, organizando-se visitas domiciliares, aproveitando especialmente as novenas e os encontros da Quaresma, Campanha da Fraternidade, Advento e festa dos Padroeiros; organizar atividades ecumênicas em todas as paróquias durante a Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos.

O Ano Paulino, que iniciamos na Igreja, nos apresenta o Apóstolo Paulo aderindo à Igreja “por uma intervenção direta de Cristo, que ao se revelar na estrada de Damasco, identificou-se com a Igreja e fez Paulo compreender que perseguir a Igreja era perseguir a ele mesmo, o Senhor. Com efeito, o Ressuscitado disse a Paulo, perseguidor da Igreja: ‘Saulo, Saulo, por que me persegues?’ Perseguindo à Igreja, ele perseguia Cristo. Paulo, portanto, se converteu ao mesmo tempo a Cristo e à Igreja. Daqui se compreende por que a Igreja tornou-se depois tão presente nos pensamentos, no coração e na atividade de Paulo” (Bento XVI, Audiência de 2006).

“Anunciar o Evangelho não é título de glória para mim. É, antes, uma necessidade que se me impõe. Ai de mim se não evangelizar” (1Cor 9,16). Ele funda inúmeras Igrejas dirigindo-se a elas como evangelizador. Ele define a Igreja de forma original no Novo Testamento como “Corpo de Cristo” (1Cor. 12,27; Ef 4,12; 5,30; Cl 1,24). “Já que há um único pão, nós, embora muitos, somos um só corpo” (1Cor 10,17). “Todos vós sois um só em Cristo Jesus” (Gl 3,28). Rezemos para que nossa Igreja seja verdadeiramente missionária.

E rezemos também para que os diáconos temporários Cláudio da Conceição, Edvaldo Gomes e Isac Carneiro da Silva para que se preparem com espírito missionário para sua ordenação sacerdotal. Eles fazem retiro neste mês e no dia 26 de julho renovam a profissão de fé. No dia 02 de agosto, serão ordenados sacerdotes no Colégio Marista, às 09 horas. Queremos acolher estes novos ministros do Senhor em nossa comunidade eclesial.

Preparemos nossa romaria a Aparecida do Norte no dia 06 de agosto!

Dom Jacyr Francisco Braido

Liturgia em Mutirão III

Amazônia

Copa do Mundo