Árvores inspiradoras

Dom Roberto Francisco Ferreria Paz
Bispo  de Campos (RJ)

No Advento, e especialmente no Natal, é raro ver uma casa sem sua árvore ornamentada para receber o Menino Jesus. Os cristãos viram, no pinheiro, a nova árvore do paraíso, da qual se colhem os frutos da vida. No começo, para representar esses frutos, eram colocadas maçãs e nozes que acabaram sendo substituídas por bolas vermelhas, imagem da inteireza do paraíso.

Em todos os Povos, a árvore é um símbolo de fertilidade e de fonte de vida. A árvore une o céu e a Terra sendo, também, por suas raízes e tronco, um sinal do masculino e, por sua sombra maternal e frutos, um símbolo feminino. A imagem da árvore abatida, que volta a brotar, espelha as promessas de Isaías.

O pinheiro foi escolhido para ser a árvore natalina por excelência, pois cresce rápido, fica sempre verde vencendo o inferno e, por sua forma triangular, foi visto por São Bonifácio como símbolo da Santíssima Trindade. É costume acrescentar velas como ornamentação na árvore, que significam e tornam presente a Jesus como Luz do mundo. Foi o próprio São Bonifácio que, ao derrubar um carvalho tido por sagrado, ao cair, fez um grande dano, mas deixou intacto um pinheirinho.

Como era Advento, São Bonifácio declarou: “Doravante nós chamaremos esta árvore de árvore do Menino Jesus”. Assim, como a árvore de Natal, nossas vidas devem ser fecundas e frutuosas em obras, mantendo sempre o verdor da seiva da graça, testemunhando a Luz do Menino Deus ao mundo, irradiando alegria, justiça e esperança. Deus seja louvado!

Árvores inspiradora no Advento, e especialmente no Natal, é raro ver uma casa sem sua árvore ornamentada para receber o Menino Jesus. Os cristãos viram, no pinheiro, a nova árvore do paraíso, da qual se colhem os frutos da vida. No começo, para representar esses frutos, eram colocadas maçãs e nozes que acabaram sendo substituídas por bolas vermelhas, imagem da inteireza do paraíso. Em todos os Povos, a árvore é um símbolo de fertilidade e de fonte de vida.

A árvore une o céu e a Terra sendo, também, por suas raízes e tronco, um sinal do masculino e, por sua sombra maternal e frutos, um símbolo feminino. A imagem da árvore abatida, que volta a brotar, espelha as promessas de Isaías. O pinheiro foi escolhido para ser a árvore natalina por excelência, pois cresce rápido, fica sempre verde vencendo o inferno e, por sua forma triangular, foi visto por São Bonifácio como símbolo da Santíssima Trindade. É costume acrescentar velas como ornamentação na árvore, que significam e tornam presente a Jesus como Luz do mundo.

Foi o próprio São Bonifácio que, ao derrubar um carvalho tido por sagrado, ao cair, fez um grande dano, mas deixou intacto um pinheirinho. Como era Advento, São Bonifácio declarou: “Doravante nós chamaremos esta árvore de árvore do Menino Jesus”. Assim, como a árvore de Natal, nossas vidas devem ser fecundas e frutuosas em obras, mantendo sempre o verdor da seiva da graça, testemunhando a Luz do Menino Deus ao mundo, irradiando alegria, justiça e esperança. Deus seja louvado!

Artigos similares

Coisas novas

29/03/2010
Share This