Ato Público em defesa do meio ambiente reúne centenas de pessoas de Pesqueira

Centenas de fieis, vindos das paróquias e comunidades da diocese de Pesqueira (PE) participaram, ontem, 5, de um ato público em defesa do meio ambiente. O encontro foi realizado na Praça Comendador José Didier (Praça da Rosa), no centro da cidade, e contou com as presenças do bispo diocesano, dom Francisco Biasin, da prefeita Cleide Oliveira, de secretários municipais, de padres, religiosos e freiras, além de representantes de várias entidades católicas, alunos de diversas unidades educacionais e representantes da sociedade do município.

O Ato Público, realizado no Dia Mundial da Ecologia e do Meio Ambiente, fez parte das atividades em torno da Campanha da Fraternidade deste ano: “Fraternidade e Vida no Planeta”. Várias cidades de Pernambuco, do Nordeste e de todo país também realizaram ações para conscientizar a população sobre a preservação do meio ambiente. Em Pesqueira, o ato público começou com uma caminhada das paróquias da Pitanga, Catedral, Convento e da Vila Anápolis. Os fieis se organizaram e partiram em passeata até o local do evento.

diocesedepesqueira2Inicialmente, frei Francisco Gonçalves, fez uma explanação sobre o evento, seguida por uma apresentação teatral do Colégio Santa Dorotéia, ao som da música tema da Campanha da Fraternidade. Houve ainda apresentação de um cordel, declamado por um integrante dos Homens do Terço; dramatização dos alunos da escola Arco-íris; coreografia da Escola São José e apresentação da banda marcial. Logo após, um documento elaborado por todas as paróquias de Pesqueira, com a participação da Cáritas e do Centro de Apoio ao Pequeno Produtor (CEDAPP), da Pastoral da Criança e de vários movimentos eclesiais e de organismos da sociedade pesqueirense, foi entregue à prefeita, solicitando ações mais enérgicas em defesa do meio ambiente. A carta também continha uma série de sugestões ao Poder Público Municipal.

Dom Francisco Biasin, afirmou que “a Igreja não pode ficar de fora das questões ambientais”, tão importantes para a sobrevivência do ser humano. O bispo citou que ele próprio passou por uma “conversão ecológica”. “Antes de discutir sobre religião, precisamos nos unir e ajudar a salvar o mundo. Não posso falar em religião, quando não faço nada pelo planeta”, avaliou.
“Água não é mercadoria. Um litro de água mineral engarrafada custa mais que um litro de combustível”, denunciou o religioso.

Dom Biasin falou ainda da importância das fontes de energias renováveis e contra os agrotóxicos. “Vamos pensar e lutar pelo futuro da humanidade, dos nossos netos, dos nossos filhos”, pediu a todos. O bispo lembrou ainda que nosso planeta dispõe da energia solar, da força dos ventos para gerar energia, e de uma nova tecnologia que poderá ser um divisor de águas no quesito geração de energia renovável: a produção da força elétrica através das ondas do mar.

A representante da Cáritas Diocesana de Pesqueira, Neilda Pereira da Silva, falou sobre as ações já realizadas pelos poderes públicos no município. Deu como exemplo, a implantação da Sala Verde e da criação da Secretaria do Meio Ambiente na cidade. Mas, informou que os colaboradores da confecção da Carta de Intenções detectaram alguns pontos onde poderá ter mais ação do Governo Municipal: saneamento, acúmulo de lixo, saúde pública, colocação de cestas de lixo e campanha de conscientização do meio ambiente.

As entidades responsáveis pela elaboração da carta se propuseram a “unir forças” para ajudar na preservação do meio ambiente.

Escreva um Comentário

Ver todos os Comentários

Seu endereço de email não será publicado. Também outros dados não serão compartilhados com a terceira pessoa. Campos obrigatórios marcados como * *

Share This