Bíblia: luz para o meu caminhar

Dom Benedito Gonçalves dos Santos

O mês de setembro é conhecido pelos cristãos, principalmente por nós católicos, como o mês da Bíblia, uma vez que celebramos dia 30 de setembro a festa de São Jerônimo, grande tradutor da bíblia que, preocupado com sua divulgação e acessibilidade ao povo mais simples, traduziu a Palavra de Deus do hebraico e grego para o latim, o que muito facilitou à Igreja na propagação da Palavra Divina, uma vez que o latim, além de ser a língua oficial da Igreja Católica, era, naquela época, conhecida e dominada por todos que tinham o ensino médio. Hoje, graças a Deus, encontramos a Bíblia traduzida em todos os grandes idiomas, acessível a todas as pessoas.

A Bíblia é carta de amor de Deus Pai endereçada a todo humanidade, principalmente aos batizados, a cada um de nós seus filhos adotivos. Por isso, se queremos conhecer o Projeto de Deus e o que o mesmo tem a nos comunicar, aprendamos a meditar a Palavra Divina diariamente e, com certeza, encontraremos forças para conformar nossa vida à vontade de Deus Criador e Salvador, e assim abraçaremos a vida eterna. A Bíblia é, também, alimento para o cristão, pois como nos ensina Jesus Cristo: “Não só de pão vive o homem, mas de toda a Palavra de Deus” (Lc 4,4).

Quando meditamos a Palavra Divina, acolhendo-a em nosso coração, estamos nos alimentando, nos fortificamos para vencer o mal, uma vez que a Palavra Divina é viva e eficaz e tem força para transformar corações.

A Palavra de Deus é ainda luz para a vida, como nos ensina o salmista: “A tua Palavra Senhor, é luz para o meu caminhar” (Sl 118,105). Todo aquele que a acolhe no seu coração, tem sua vida iluminada, tem uma vida transfigurada, torna-se luz para o irmão.

Se hoje vivemos numa sociedade mergulhada no pecado, na escuridão, é porque o mundo não conhece à Deus, não acolhe sua Palavra. Ora, nós, batizados cristãos, “estamos no mundo, mas não somos do mundo” (Jo 17,16), somos de Cristo, somos propriedade de Deus, fomos redimidos pelo sangue de Cristo, somos “povo santo”, somos “raça sacerdotal” (cf 1 Pd 2,9).

Por isto, como cristãos precisamos meditar, acolher, vivenciar a Palavra Divina. Precisamos deixar que a mesma ilumine nossa vida, ilumine nosso coração. Com certeza, se assim fizermos, é sinal que o Espírito Santo está nos conduzindo; é sinal que somos verdadeiros discípulos missionários de Cristo Jesus, e à exemplo da virgem Maria, Mãe de Cristo e Mãe da Igreja, teremos também frutos benditos para oferecer aos irmãos e assim glorificaremos também a Deus.

Que Deus conceda a todas as famílias, a você pai e a você mãe, a você filho, a graça de meditar, acolher, vivenciar a Palavra Divina. Assim as famílias, os lares, gozarão de vida, paz e alegria, e cada lar será um santuário de Deus, um pequeno céu aqui na terra. Façamos, a partir de hoje, o firme propósito de meditar diariamente a Palavra de Deus, e, com certeza, teremos nossas vidas iluminadas e santificadas, chegaremos a plenitude de nossa vocação, pois o céu e a terra passarão, mas a Palavra Divina comunica vida, permanece para sempre.

Artigos similares

O rosto de Deus

31/05/2010

Escreva um Comentário

Ver todos os Comentários

Seu endereço de email não será publicado. Também outros dados não serão compartilhados com a terceira pessoa. Campos obrigatórios marcados como * *

Share This