Diocese de Roraima e parceiros realizam Plano Nacional de Integração para migrantes venezuelanos

A diocese de Roraima, junto com a Cáritas Diocesana, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), a Cáritas Brasileira, o Serviço Pastoral do Migrante (SPM), o Instituto de Migrações e Direitos Humanos (IMDH), o Serviço Jesuíta para Migrantes e Refugiados (SJMR) e outras entidades parceiras, lidera o projeto Caminhos de Solidariedade: Brasil & Venezuela. A ação teve início no dia 2 de outubro de 2018, com uma coletiva de imprensa na sede da Cáritas Diocesana de Roraima.

O projeto Caminhos de Solidariedade: Brasil & Venezuela conta com recursos do Fundo Nacional de Solidariedade da CNBB e pretende alcançar cerca de 90 arquidioceses/dioceses.

Nesta articulação nacional da Igreja, as arquidioceses/dioceses estão convidadas para acolher imigrantes e refugiados venezuelanos em seus territórios, por meio de ações solidárias que vão promover, além da acolhida, a proteção, promoção e integração dos imigrantes no Brasil.

MOBILIZAÇÃO SOCIAL – O site www.caminhosdesolidariedade.org.br foi criado para viabilizar a articulação de acolhimento dos imigrantes nas arquidioceses/dioceses. Nesta plataforma, Igrejas particulares interessadas em participar do projeto, por meio da acolhida solidária, podem fazer o cadastro e encontrar outras informações.

Outra dimensão do Projeto visa a articulação com a Igreja Católica na Venezuela. Neste contexto, haverá uma missão no país vizinho para conhecer a realidade local, para participação dos brasileiros na inauguração de um centro de apoio do migrante em Santa Elena de Uairén, entre outras ações previstas.

HISTÓRICO – O Projeto nasceu a partir de uma oficina de planejamento com a participação de diversas entidades, que aconteceu entre os dias 9 e 10 de julho de 2018, em Brasília. Na ocasião o objetivo era mapear as ações das diversas entidades da Igreja com imigrantes e refugiados e pensar um plano integrado para otimizar as ações frente a este momento de crise h

A iniciativa, que tem caráter coletivo, vai promover ações de integração para atendimento digno aos homens, mulheres, crianças, jovens, idosos e grupos técnicos vindos da Venezuela para Roraima e outros estados do país.

Diante da crise migratória no mundo, a orientação do papa Francisco para respostas efetivas da Igreja estão pautadas nas articulações em torno de quatro verbos que encontram seus fundamentos na Doutrina Social da Igreja: acolher, proteger, promover e integrar.

 

Ouça o Spot da Campanha: 

 

Inscrições

Share This