Celebração da presença pastoral é marcada por fé, cultura e tradição

A Pastoral dos Nômades na diocese de Cajazeiras (PB) comemorou dois anos de atuação, no dia 24 de outubro. Defesa da fé, da cultura e da tradição dos povos tradicionais ciganos foram lembradas como bandeiras em destaque na presença pastoral. Durante as celebrações foi houve um casamento e o batizado de dois jovens.

O casamento dos ciganos Edvan e Nice, foi assistido pelo pároco da Igreja Sant’Ana, padre Paulo Diniz, responsável pelo setor onde residem os nômades de Sousa (PB). Houve também o batismo de dois jovens. Os eventos que marcaram a celebração reuniram cerca de 200 ciganos das três comunidades tradicionais da região.

De acordo com o coordenador da Pastoral dos Nômades da diocese de Cajazeiras, Cícero Pereira, antigamente era impossível reunir os integrantes das três comunidades para uma celebração.

Pastoral dos Nômades de Sousa/divulgação

“A pastoral carrega em seu carisma o desejo e o compromisso de ser sinal de união dos povos ciganos e da sociedade no geral, no rompimento dos preconceitos e barreiras que nos deixam distantes e também no sustento da fé, tradição e desta riquíssima e singular cultura milenar, além do auxílio e força no âmbito social”, afirma Cícero.

Na programação para celebração dos dois anos de trabalho pastoral, aconteceu um encontro entre ciganos e o bispo de Cajazeiras, dom Francisco de Sales Alencar Batista, que recebeu o grupo de ciganos calons e a secretária nacional da Pastoral dos Nômades, Cristina Garcia. Na ocasião, o bispo firmou o compromisso de zelar, sustentar e guiar esta porção do povo de Deus que reside desde os anos 80 nas terras da Virgem da Piedade.

Share This