Cetel continua revisão da tradução do missal romano

A Comissão Episcopal de Textos Litúrgicos (Cetel) dá continuidade a partir desta terça-feira, 15, ao trabalho de acompanhamento e revisão da tradução do missal romano. A proposta atende a uma ordem vinda da Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos através da quinta instrução Liturgiam Authenticam, de 2001, que serve de comentário sobre as traduções em língua vernáculo dos textos da liturgia romana.

Comissão reunida, em Brasília (DF)

De acordo com o presidente da Comissão, dom Armando Bucciol, o esforço é o de manter fidelidade ao texto original, mas ao mesmo tempo, numa linguagem que corresponda ao ‘falar’ de hoje. “A linguagem deve se tornar sempre mais compreensível aos homens e mulheres que frequentam as nossas igrejas”, afirma. O trabalho tem sido realizado pelas Conferências Episcopais de todo o mundo. No Brasil, a Cetel é designada para esse fim.

Por ser minuciosa e precisa, a revisão da tradução já dura cerca de 15 anos. A ideia é que até o final de 2018, após a realização de outras duas reuniões, a Comissão finalize o trabalho para que a nova edição do missal, a terceira, seja publicada em 2020. O grupo estará reunido na sede da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), em Brasília (DF) até a próxima quinta-feira, 17.

Share This