Círio mobiliza enfrentamento ao tráfico humano no Estado

Motivados pelo tema “Maria, ajudai-nos a enfrentar o tráfico humano”, mais de 230 mil fiéis saíram às ruas para celebrar o Círio de Nossa Senhora de Nazaré de Marabá.

Este ano, a 34ª edição do evento trouxe para reflexão a problemática do tráfico de pessoas na região e no Estado do Pará. O debate reforça as iniciativas da Campanha da Fraternidade 2014, que têm discutido sobre esse crime no país e no mundo.

A programação do Círio de Marabá contou com procissão pelas ruas até o Rio Tocantins, seguida da celebração da missa presidida pelo bispo diocesano, dom Vital Corbellini, e concelebrada por diversos sacerdotes. Na catedral, houve a troca simbólica do manto da imagem de Nossa Senhora de Nazaré.

Expressão de fé

“Foram dias de bênçãos e de graças de Maria sobre todo o povo de Deus, da diocese de Marabá, porque Maria conduz os pedidos humanos a Jesus Cristo, o seu Filho. Ela acompanhe as paróquias, os sacerdotes, as irmãs, os leigos e as leigas, pastorais e movimentos da diocese. Maria disse sim ao plano de salvação da humanidade. Maria é a estrela da nova evangelização, na expressão do bem-aventurado Papa Paulo VI”, disse dom Vital.

Sobre a corda da berlinda com a imagem da santa, o bispo explica que trata-se que é sinal da fé dos fiéis. “A imagem de Maria é quase impossível ser tocada devido à multidão. A corda da berlinda serve para pagar promessas, agradecer graças, pedir perdão e novas graças. O povo, sobretudo os  jovens estavam agarrados à corda, que liga os romeiros e as romeiras até Maria e Maria com Jesus Cristo, o Filho de Deus encarnado”, disse.

Dom Vital acrescentou, ainda, que o Círio de Marabá vem crescendo a cada ano, com maior participação dos fiéis, dos movimentos e pastorais da diocese. A edição deste ano foi realizada dia 18 e 19 de outubro.

CNBB com informações e foto da diocese de Marabá.

Escreva um Comentário

Ver todos os Comentários

Seu endereço de email não será publicado. Também outros dados não serão compartilhados com a terceira pessoa. Campos obrigatórios marcados como * *

Share This