Mensagem de agradecimento a dom Erwin Kräutler

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) expressou, nesta quarta-feira, 23 de dezembro, gratidão a dom Erwin Kräutler que, desde 1981, esteve à frente da prelazia de Xingu (PA). O papa Francisco acolheu o pedido de renúncia apresentado pelo bispo, em conformidade com o cânon 401§1º do Código de Direito Canônico.

“No caminho missionário, traçado pelo Evangelho da Vida, Dom Erwin seguiu plenamente seu lema episcopal, ‘Servo de Cristo Jesus’, colocando-se a serviço dos povos mais vulneráveis, sendo muitas vezes voz ressonante daqueles que clamam por seus direitos e projetos de vida, denunciando os males que ferem a dignidade humana e o meio ambiente, não se calando, mesmo quando ameaçado de morte ou tendo seus irmãos e irmãs de caminhada assassinados”, diz trecho da mensagem, assinada pelo bispo auxiliar de Brasília e secretário geral da entidade, dom Leonardo Ulrich Steiner.

Leia, abaixo, a íntegra do texto:

         Agradecimento a dom Erwin Kräutler

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil – CNBB tomou conhecimento, nesta quarta-feira, 23 de dezembro, da decisão do Papa Francisco em acolher o pedido de renúncia apresentado pelo bispo do Xingu (PA), Dom Erwin Kräutler, de acordo com o cânon 401§1º do Código de Direito Canônico.

Dom Erwin é um brasileiro que veio da Áustria na década de 1960.  Atuou em Altamira –PA, de 1965 a 1980. Ordenado bispo do Xingu, serviu a esta prelazia durante 34 anos. Foi presidente do Conselho Indigenista Missionário (Cimi) por diversos mandatos: de 1983 a 1991, de 1999 a 2003 e de 2007 a 2015.  É conhecido, no Brasil e no mundo, como grande defensor da causa indígena, que assumiu como sua. Em 2010, recebeu o prêmio Right Livelihood Award (Prêmio Nobel Alternativo) por sua dedicação aos povos indígenas e à Amazônia.

No caminho missionário, traçado pelo Evangelho da Vida, Dom Erwin seguiu plenamente seu lema episcopal, “Servo de Cristo Jesus”, colocando-se a serviço dos povos mais vulneráveis, sendo muitas vezes voz ressonante daqueles que clamam por seus direitos e projetos de vida, denunciando os males que ferem a dignidade humana e o meio ambiente, não se calando, mesmo quando ameaçado de morte ou tendo seus irmãos e irmãs de caminhada assassinados.

A Dom Erwin a CNBB expressa imensa gratidão por sua vida e serviço junto à Igreja Particular do Xingu e aos povos indígenas da região amazônica. Que a graça de Deus lhe permita continuar sendo presença solidária no meio dos que mais precisam, levando a esperança de um mundo justo, digno e fraterno.

Com preces,

 

Dom Leonardo Ulrich Steiner

Bispo Auxiliar de Brasília – DF

Secretário-Geral da CNBB

 

Escreva um Comentário

Ver todos os Comentários

Seu endereço de email não será publicado. Também outros dados não serão compartilhados com a terceira pessoa. Campos obrigatórios marcados como * *

Share This