Comissões promovem encontro sobre formação missionária nos seminários

“A formação missionária do presbítero diocesano” é o tema do evento

“Consolidar a missão como verdadeiro eixo da espiritualidade e atuação dos novos presbíteros”. Esta é uma das indicações do Encontro sobre Formação Missionária nos Seminários, que acontece no Centro Cultural Missionário (CCM), em Brasília (DF), desde o dia 28 e que seguirá até o dia 2 de outubro. O evento, que aborda o tema “A formação missionária do presbítero diocesano”, é promovido em parceria pelas Comissões Episcopais Pastorais para a Ação Missionária e Cooperação Intereclesial e para os Ministérios Ordenados e a Vida Consagrada da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).

O objetivo do encontro é subsidiar os responsáveis pela formação presbiteral das Igrejas locais com elementos que os ajudem a consolidar e colocar em prática algumas orientações quanto à capacitação missionária dos presbíteros diocesanos, de acordo com as Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil (DGAE) e os documentos sobre a formação presbiteral.

A partir da primeira urgência das DGAE 2015-2019, “Igreja em estado permanente de missão”,  e da da troca de experiências, serão traçadas linhas de ação a fim de orientar a formação missionária dos presbíteros diocesanos.

Segundo o bispo auxiliar de São Luís (MA) e presidente da Comissão Episcopal para a Ação Missionária da CNBB, dom Esmeraldo Barreto de Farias, “a Igreja no Brasil reafirma seu compromisso de colocar em prática as indicações do documento de Aparecida e tornar realidade no processo formativo o princípio enunciado pelo papa Francisco, que ‘a ação missionária é o paradigma de toda obra da Igreja’”, disse ao recordar a exortação apostólica do papa, Evangelli Gaudium.

Atividades

Na última terça-feira, 29, os 25 participantes do encontro partilharam as experiências missionárias dos seminaristas dentro e fora das dioceses. De acordo com o assessor da Comissão para a Ação Missionária, padre Sidnei Dornelas, que coordenou o momento, “a grande riqueza dessas experiências permitiu que fosse avaliado o seu impacto e significado no caminho pedagógico trilhado pelos seminaristas”. O sacerdote ainda ressalta que o testemunho dos seminaristas ajudou a ver como as experiências compartilhadas podem ser um diferencial no “amadurecimento da vocação do futuro presbítero”.

Ao tomar como ponto de partida as ideias e desafios apresentados pelos participantes durante a troca de experiências, dom Esmeraldo Barreto de Farias falou sobre o desenvolvimento do perfil de uma formação “verdadeiramente missionária” dos novos padres. Nesta quarta-feira, dia 30, o bispo apresentou a preocupação com a inserção dos futuros padres na “linha da missão” dentro da caminhada de cada igreja particular. Para isso, foi proposto um processo pedagógico humano e intelectual “que integre a prática missionária e uma espiritualidade que configure missionários presbíteros para uma ‘Igreja em Saída’, como desejada pelo Papa Francisco”.

Linhas de ação

As sessões dos próximos dois dias de encontro estão reservadas para os participantes traçarem linhas orientadoras que ajudem a Igreja no Brasil “a prosseguir de maneira efetiva na tarefa de inserir a missão como eixo integrador do processo formativo dos novos presbíteros”. O momento será assessorado pelo padre Gabriel dos Santos Filho, da arquidiocese de Porto Velho (RO). Ao final do encontro será elaborado um documento conclusivo com a colaboração de seminaristas e formadores.

Escreva um Comentário

Ver todos os Comentários

Seu endereço de email não será publicado. Também outros dados não serão compartilhados com a terceira pessoa. Campos obrigatórios marcados como * *

Share This