Cristãos e Muçulmanos: Juntos pela Dignidade da Família

Mensagem para o fim do Ramadan:

Caros amigos muçulmanos:

(1) Ao aproximar-se o fim do mês de Ramadan,

sinto-me agradecido de vos endereçar – segundo uma tradição já bem arraigada – as cordiais saudações do Pontifício Conselho para o Diálogo Inter-religioso. Durante este mês, cristãos próximos de vós partilham as vossas reflexões e as vossas celebrações familiares; o diálogo e a amizade reforçaram-se. Deus seja louvado!

(2) Mas, tal como no passado, este encontro amigável oferece-nos também a oportunidade de refletir juntos sobre algum tema de atualidade, que possa enriquecer nosso intercâmbio e ajudar a que nos conheçamos melhor, com nossos valores comuns e nossas diferenças. Para este ano, pensamos em vos propor o tema da família.

(3) Um dos documentos do Concílio Vaticano II Gaudium et spes , sobre a Igreja no mundo contemporâneo, afirma: “A salvação da pessoa e da sociedade humana está estreitamente ligada ao bem-estar da comunidade conjugal e familiar. Por isto, juntamente com todos aqueles que têm em grande estima essa comunidade, os cristãos se alegram sinceramente com os vários meios pelos quais os homens progridem hoje na promoção dessa comunidade de amor e no cultivo da vida, auxiliando os cônjuges e pais na sua excelsa missão. Disto esperam ainda melhores resultados e se esforçam por alcançá-los” (n. 47).

(4) Estas palavras nos recordam oportunamente que o desenvolvimento da pessoa e da sociedade depende em grande parte da prosperidade da comunidade conjugal e familiar! Quantos são os que carregam, às vezes durante toda a sua vida, o peso das feridas de uma situação familiar difícil ou dramática? Quantos são aqueles e aquelas que sucumbem no abismo da droga ou da violência, tentando preencher, em vão, uma infância atribulada? Cristãos e muçulmanos podemos e devemos trabalhar conjuntamente na salvaguarda da dignidade da família, hoje e no futuro.

(5) Neste âmbito, tivemos muitas vezes a oportunidade de colaborar, quer em nível local, quer internacional, tanto mais que cristãos e muçulmanos têm grande estima pela família. A família – lugar onde o amor e a vida, o respeito pelo outro e a hospitalidade se encontram e se transmitem – é verdadeiramente a “célula fundamental da sociedade”.

(6) Cristãos e muçulmanos, não devemos hesitar em nos empenhar, não só para ajudar as famílias em dificuldade, mas também para colaborar com todos os que se esforçam por promover a estabilidade da instituição familiar e o exercício da responsabilidade paterna e materna, particularmente no campo da educação. Não é demais recordar aqui que a família é a primeira escola em que se aprende o respeito pelo outro, na sua identidade e na sua diferença. O diálogo inter-religioso e a cidadania só têm a ganhar com isto.

(7) Caros amigos, ao terminar o vosso jejum, purificados e renovados pelas práticas tão caras à vossa religião, fazemos votos de que todos vós possais ter com vossas famílias e todos os que vos são queridos, uma vida serena e próspera! Que o Altíssimo Deus vos cumule a todos da sua misericórdia e da sua paz!

Cardeal JEAN-LOUIS TAURAN
Presidente

Arcebispo PIER LUIGI CELATA
Secretário

Escreva um Comentário

Ver todos os Comentários

Seu endereço de email não será publicado. Também outros dados não serão compartilhados com a terceira pessoa. Campos obrigatórios marcados como * *

Share This