De volta à magia

Visionário é alguém que baseia seus objetivos em cima de supostas revelações. É alguém que argumenta que teve visões, e nelas lhe foi desvendado este e aquele segredo. Jesus foi o oposto de um visionário. As suas parábolas e ensinamentos pegam o chão da realidade. Nunca falou a ninguém: “em oração durante esta noite, tive uma visão, na qual me foi revelado que todos devem amar o seu próximo”. Nele o racional tinha forte presença, e a vida era encarada dentro de um sadio realismo. Entre nós, apesar de estarmos vivendo numa época de positivismo (sem a lógica da metafísica), e estarmos voltados para os fenômenos “científicos”, existe uma ampla camada da população que acredita em forças mágicas e misteriosas. E é claro, desacredita no resultado do esforço pessoal, e muito menos se abre para os auxílios da graça do Pai Celeste. É um apelo para entregar-se ao irracional, e desculpar-se da falta de ideal. É crer em forças ocultas. É adorar deuses falsos, porque admite que existem realidades que escapam ao poder de Deus. É uma idolatria. “Tendes visões inúteis e adivinhações erradas”  (Ez 13, 7). Vamos apreciar dois casos exemplares.

A força dos números. Se alguém nasce no dia tal, é sabido que ele vai ser um azarado, um assassino, ou um intelectual, ou uma pessoa caridosa. Por que não se escolheu então o dia da concepção? É tudo fantasia, pura imaginação. Analisam-se artistas, escritores, políticos, e se quer mostrar por números (espertamente escolhidos), que isso tudo foi destino. Tudo já estava embutido nestes e naqueles números. Não há mais espaço para o livre arbítrio, e muito menos para a educação, provinda dos pais ou da escola. Esses pouca influência tem, pois o acaso dos números tudo já determinou. Então, o número da besta tem ibope total…Outra extravagância na categoria das bobagens é a força do nome. Acha-se que se alguém recebeu o nome de Augusto, vai ser uma pessoa dominadora; se foi chamada Aurora, será uma mulher alegre, que desperta a esperança. Cada pessoa poderia ser analisada a partir do significado de seu nome. E essa seria  a sua sina. Os nomes, sem dúvida, podem expressar detalhes: Nonato, Rosa. Mas, em vez de revelarem o destino, podem revelar programas e ideais. Longe de nós essa ditadura do significado do nome: Urbano; Regina. Nunca devemos abdicar de tomar conta do nosso futuro. Nós, com  autoconfiança, e a ajuda do Pai Celeste, desenharemos o nosso futuro. A magia é o refúgio de quem nada decide.

Dom Aloísio Roque Oppermann

Artigos similares

Escreva um Comentário

Ver todos os Comentários

Seu endereço de email não será publicado. Também outros dados não serão compartilhados com a terceira pessoa. Campos obrigatórios marcados como * *

Share This