Dom Geraldo Lyrio fala sobre Celebração da Palavra no Sínodo

O arcebispo de Mariana (MG) e presidente da CNBB, dom Geraldo Lyrio Rocha, um dos sete bispos brasileiros que participam do Sínodo dos Bispos, em Roma, fez um pronunciamento na aula sinodal de quinta-feira, 9, a respeito da Celebração da Palavra. “Entre as várias formas de transmissão da tradição litúrgica, é muito recomendável a celebração da Palavra de Deus, para fazer crescer a fé, a comunhão e o compromisso do Povo de Deus”, disse o presidente da CNBB.

Dom Geraldo recordou que, em muitos países da América Latina, há falta de padres e que, no Brasil, cerca de 70% das comunidades católicas não têm a missa dominical. Segundo afirmou, tem crescido, na América Latina, a consciência da importância da Celebração da Palavra.  “É mediante a Palavra de Deus e em torno dela que estas comunidades celebram, na fé, o mistério de Cristo”, explicou. “O ideal seria que todas as comunidades eclesiais, inclusive as menores, pudessem celebrar a Eucaristia”.

Segundo o presidente da CNBB, a celebração da Palavra de Deus se torna um dos lugares privilegiados do encontro com Jesus Cristo. “Na proclamação da Palavra, Cristo continua falando ao seu povo. A Palavra de Deus proclamada e celebrada mediante o Espírito Santo frutifica nos corações e na vida de quem a recebe”, destacou dom Geraldo.

Em entrevista à assessoria de imprensa da CNBB, dom Geraldo disse que esta primeira semana do Sínodo foi marcada pela presença do papa em todas as sessões da Assembléia e pelo pronunciamento dos padres sinodais (cada padre sinodal tem cinco minutos para seu pronunciamento). “Os pronunciamentos têm sido de altíssimo nível. É uma riqueza ouvir, por exemplo, a experiência da África e da Ásia sobre a Palavra de Deus”, observou dom Geraldo.

Além do presidente da CNBB, participam do Sínodo, pelo Brasil, o arcebispo de Aparecida e presidente do CELAM, dom Raymundo Damasceno Assis; o arcebispo de São Paulo, cardeal Odilo Pedro Scherer; o arcebispo de Ribeirão Preto, dom Joviano de Lima Júnior; o arcebispo de Belo Horizonte, dom Walmor Oliveira de Azevedo; o bispo de Goiás, dom Eugène Rixen, e o bispo de Petrópolis, dom Filippo Santoro. A assembléia dos bispos termina no dia 26 de outubro.

Escreva um Comentário

Ver todos os Comentários

Seu endereço de email não será publicado. Também outros dados não serão compartilhados com a terceira pessoa. Campos obrigatórios marcados como * *

Share This