Domingo e Eucaristia

Dom Wilson Tadeu Jönck
Arcebispo de Florianópolis

 

A Páscoa mostra que o cristão é chamado a tornar-se uma nova criatura. A celebração eucarística no dia do Senhor torna-se o grande instrumento para gerar e cultivar a vida nova conquistada por Cristo. Dois aspectos permitem entender o que significa o domingo e a Eucaristia: a comunhão e a caridade.

 O dia do Senhor é vivido como um tempo para os outros. As palavras e gestos de Cristo na instituição mostram o sair de si – isto é meu corpo entregue… meu sangue derramado por vós e por todos. Cristo é doado a nós, cristãos, a fim de que seja doado para todos. A Igreja que nasce da Eucaristia está aberta para todos. E a primeira missão consiste em construir a comunidade. E a comunidade é constituída de pessoas que estão voltados para os outros. A lei fundamental da missão: a Igreja que vive em unidade é o testemunho mais persuasivo para o mundo.

 A comunidade dos Atos dos Apóstolos é descrita como experiência na casa e no templo. A festa e o domingo são vividos como momentos para renovar a vida eclesial, reconstruir o clima de vida familiar. Também no nosso tempo, a Igreja local constitui-se na presença concreta do Evangelho e se torna o centro da existência humana. Na paróquia se vive o sentido da pertença, do viver para os outros. A vida cotidiana é vivida como sinal da unidade na paróquia.

O domingo é o momento de viver juntos (encontro) e assim evitar a banalidade do consumismo. É o dia de viver experiências de comunhão fraterna entre as pessoas e as famílias. Desta forma, a vida cotidiana se torna sinal da unidade na paróquia.

O domingo é vivido também como o dia da caridade. A Igreja que se alimenta da Eucaristia dominical é comunidade de serviço a todos. Sobretudo no Advento e na Quaresma se propõe o serviço da caridade como tarefa essencial da família e da comunidade. A caridade exprime o desejo de comunhão com Deus e com os irmãos. Sem a experiência do serviço em casa, sem a prática da ajuda recíproca, sem a participação nos deveres da comunidade, dificilmente nasce um coração capaz de amar.

Share This