Representante do Celam fala sobre a criação da Rede Pan-Amazônica

“Lançar as bases de uma Rede Eclesial Pan-Amazônica (REPAM) por meio do diálogo, coordenação e formação de consenso sobre a visão e a missão da Igreja na Amazônia”, ressaltou o bispo de Huancayo, Peru, e presidente do Departamento Justiça e Solidariedade do Conselho Episcopal Latino-americano (Celam), dom Pedro Barreto, ao explicar a finalidade do Encontro da Rede Eclesial Pan-Amazônica.

 O evento acontece nas Pontifícias Obras Missionárias, em Brasília, de 9 a 12 de setembro e reúne representantes de onze países, entre eles os que compõem a região: Brasil, Bolívia, Equador, Guiana, Guiana Francesa, Peru, Suriname e Venezuela.

Segundo dom Barreto, a proposta da Rede Eclesial Pan-Amazônica foi discutida em reuniões com integrantes do Departamento Justiça e Solidariedade do Celam, da Comissão Episcopal para a Amazônia, Cáritas Latino-americana e Caribenha e da Confederação Latino-americana e Caribenha de Religiosos e Religiosas. Em outubro do ano passado, foi decidida a criação da Rede e o Departamento de Justiça do Celam assumiu o compromisso de levar adiante o projeto.

Dom Barreto lembrou palavras do papa Francisco a respeito da proteção de toda a criação e destacou os aspectos étnico, cultural e religioso da Amazônia. “Seus habitantes nos dão lições de cuidado e carinho maternal”, disse.

Com informações da Assessoria de Imprensa da Rede Eclesial Pan-Amazônica

 

Escreva um Comentário

Ver todos os Comentários

Seu endereço de email não será publicado. Também outros dados não serão compartilhados com a terceira pessoa. Campos obrigatórios marcados como * *

Share This