Encontro Migratório Sem Fronteiras discute acordo de livre residência no Mercosul

Na sexta-feira, 10, aconteceu em Naviraí (MS), o 9º Encontro Migratório Sem Fronteiras. O evento reuniu 90 pessoas do Brasil e do Paraguai, que discutiram dois temas: “Migrações e Doutrina Social da Igreja” e a “Legislação do Mercosul: acordo de livre residência para os nacionais do países do Mercosul (Uruguai, Argentina, Brasil e Paraguai) e associados (Bolívia e Chile)”.

Durante o encontro, os participantes expressaram sua preocupação com os diversos aspectos que afligem, sobretudo, os migrantes brasileiros no Paraguai ou mesmo em processo de retorno ao Brasil.

“Só quero assistência para minha saúde e um trabalho digno para sustentar minha família e principalmente, obter meus documentos em dia”, escreveu uma participante recém retornada do Paraguai ao Brasil. “Sem voz e sem vez, tivemos que voltar ao Brasil. Tínhamos um pouco de tudo, ficamos sem nada, pagamos e perdemos nossa terra. Passamos fome, frio e sem nada, chegamos à beira da Rodovia 163, em Itaquiraí. Vivemos na esperança de comprar um pedaço de chão onde possamos sustentar nossa família”, escreveu também um grupo de trabalho no encontro.

Segundo a assessora da Pastoral da Mobilidade Humana da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), irmã Rosita Milesi, a regularização da residência que aflige tantos migrantes na região pode ser solucionada em base ao referido Acordo, que entrou em vigor em 2009.

Um ponto também tratado e refletido no 9º Encontro foi o do “Tráfico de Pessoas”. A partir das reflexões, os participantes elaboraram e enviaram à presidência da CNBB um pedido para que a Campanha da Fraternidade de 2013 seja sobre o tema. “A responsabilidade que sentimos, como Igreja, de ser agentes ativos na missão profética de denunciar condutas que aviltam a dignidade do ser humano, cientes deste hediondo crime e violação dos direitos humanos, solicitamos que o tema da Campanha da Fraternidade do ano de 2013 seja sobre a tráfico de Pessoas. Confiantes na sensibilidade de nossos Pastores”, escreveram os 73 participantes do encontro.

Assessoraram as atividades e contribuíram na reflexão com exposições e palestras sobre os diferentes temas, o padre Alfredo José Gonçalves, e a irmã Rosita Milesi, do Setor Pastoral da Mobilidade Humana da CNBB.

Estiveram presentes também, dando seu apoio, o bispo de Dourados (MS), dom Redovino Guizzardi, bem como as coordenadoras da Pastoral do Migrante da diocese de Dourados, irmã Terezinha Morandi, e da Pastoral da Mobilidade Humana do Paraguai, irmã Hilda Conradi.  Ficou definido que o 10º Encontro Migratório Sem Fronteiras será em Ciudad Del Leste, Paraguai, seguindo a sistemática já adotada de ser realizado alternadamente entre Brasil e Paraguai.

Escreva um Comentário

Ver todos os Comentários

Seu endereço de email não será publicado. Também outros dados não serão compartilhados com a terceira pessoa. Campos obrigatórios marcados como * *

Share This