Igreja de São Pedro dos Clérigos é reaberta em Salvador

Nesta terça-feira, 26, a Igreja São Pedro dos Clérigos, no Terreiro de Jesus, em Salvador (BA) será reaberta ao público. Depois de dois anos em processo de restauração o templo volta a ter celebrações diárias e será a sede de Renovação Carismática Católica da arquidiocese de Salvador. O arcebispo de Salvador, dom Murilo Krieger, presidirá a missa, às 17h, que marca a entrega da primeira etapa das obras. A Igreja de São Pedro dos Clérigos pertence à Irmandade também chamada de São Pedro dos Clérigos, que tem como integrantes sacerdotes e diáconos da arquidiocese de Salvador.

Na primeira parte da obra, foram restaurados os pontos mais críticos e que apresentavam riscos para a edificação, como a cobertura, a rede elétrica, o sistema de segurança contra incêndio, as estruturas, esquadrias e gradis metálicos. Ainda ficaram para um segundo momento a restauração dos móveis, das imagens dos santos, telas, altares e o forro.

Além do arcebispo dom Murilo, também estarão presentes o bispo auxiliar, Dom Gregório Paixão; sacerdotes integrantes da Irmandade de São Pedro; sacerdotes da arquidiocese; representantes da Superintendência Regional do IPHAN; o técnico do IPHAN responsável pela obra, o arquiteto Francisco Santana; autoridades municipais e estaduais; operários que trabalharam na restauração da Igreja e o fiéis da arquidiocese.

Histórico e estilo do templo

Localizado no Terreiro de Jesus, no Centro Histórico de Salvador, área considerada Patrimônio da Humanidade pela UNESCO, o monumento é individualmente tombado pelo IPHAN desde 1941 e, devido a sua importância, possui dupla inscrição nos livros de tombo: no Livro de História e no livro de Belas Artes.

O templo foi edificado no século XVIII. A licença de construção foi concedida em 1709 pelo arcebispo dom Sebastião Monteiro da Vida para os integrantes da Irmandade de São Pedro dos Clérigos. Construída em alvenaria de pedra e tijolos, apresenta planta típica das igrejas baianas do começo do século XVIII, com corredores laterais superpostos por tribunas. A fachada principal é em estilo rococó, muito embora tenha sido edificada no século XIX, após o auge desse estilo artístico. O interior apresenta uma decoração de transição entre o rococó e o neo-clássico, fato comprovado pelo arco cruzeiro e teto que são rococós enquanto os altares já são neo-clássicos.

O templo encontrava-se em precário estado de conservação, com trechos desabados da cobertura e pisos, infestação e alastramento do cupim, instalação elétrica precária, inexistência de equipamento de combate ao fogo e com áreas indevidamente ocupadas por vizinho.

Diante dessa situação, o IPHAN no ano de 2009 assumiu o compromisso de efetuar intervenção em caráter emergencial no monumento, designando o arquiteto Francisco de Assis Santana para elaboração de plano de obras e orçamento dos serviços. De posse de tais dados e contando com os recursos liberados pelo Ministério da Cultura, em outubro daquele ano foi lançado o edital de tomada de preços, para processo licitatório público, e em novembro emitida a ordem de serviço para início efetivo das obras.

Escreva um Comentário

Ver todos os Comentários

Seu endereço de email não será publicado. Também outros dados não serão compartilhados com a terceira pessoa. Campos obrigatórios marcados como * *

Share This