IX Encontro Nacional Católico reúne juízes, promotores e servidores de 26 a 28 de abril

O IX Encontro Nacional Católico para magistrados, membros do Ministério Público, servidores da Justiça, do MP e suas famílias, será realizado entre os dias 26 e 28 de Abril, no Centro de Eventos Murialdo, em Fazenda Souza, na cidade de Caxias do Sul (RS).

O Encontro deste ano terá como tema ”A fé, fundamento da esperança” e o lema “Mais que vencedores, pela virtude daquele que nos amou” (Rom. 8,37), serão  trabalhados por meio de pregações, momentos de oração e de escuta e vivência fraterna. O encontro vai refletir sobre o papel do cristão na sociedade e como a fé ajuda a encarar os grandes desafios de cada dia.

Entre as presenças já confirmadas estão o coordenador nacional do Ministério Fé e Política, Sérgio Zavaris, a coordenadora nacional de Pregação, Beatriz Vargas, Cláudio Fonteles, que é ex-procurador-geral da República e professor de Doutrina Social da Igreja na Arquidiocese de Brasília. Haverá também um testemunho familiar com a família Grasseli, de Caxias do Sul.

Um dos organizadores do evento, o juiz do trabalho Fernando Formolo, considera este encontro como um momento de fortalecimento e aprofundamento espiritual que dá suporte em todas as dimensões: no trabalho, na família, com os amigos. Além disso, ele destaca, que a experiência pessoal com o Espírito Santo, termina contribuindo para a justiça ser mais humanizada.

O organizador explica ainda que, como o encontro é direcionado aos profissionais e familiares, haverá uma programação especial para as crianças.

O poder da experiência de Deus

Fernando Formolo partilha que a vivência da espiritualidade da RCC e da fé católica faz uma enorme diferença no dia a dia. Ele se diz animado em organizar um encontro como este para poder partilhar com os colegas de trabalho a experiência que ele viveu um dia e vive ainda hoje. “O objetivo do encontro é proporcionar que outras pessoas descubram a riqueza que existe nisso”, destaca.

Ele continua dizendo que sempre deixou Deus participar das decisões mais importantes da vida dele e que, em tudo, tem procurado deixar a luz da fé iluminar as decisões. “Tenho convicção pessoal de que, vivendo a fé cristã e a espiritualidade da RCC, eu sou um juiz melhor”, afirma.

Escreva um Comentário

Ver todos os Comentários

Seu endereço de email não será publicado. Também outros dados não serão compartilhados com a terceira pessoa. Campos obrigatórios marcados como * *

Share This