Lima faz 483 anos no dia da chegada do papa

No final da tarde desta quinta-feira, 18 de janeiro, quando a população recebe o Papa Francisco para uma rápida visita ao Peru, a capital do País, Lima, celebra seu aniversário de 483 anos. Fundada pelo espanhol Francisco Pizzarro, em 1535, quase um terço dos peruanos moram na capital que conta com mais de 9 milhões de habitantes. Duas curiosidades contadas por turistas chamam a atenção para a particularidade dessa cidade: há muitas casas que não têm telhado na cidade e já foi chamada por um escritor famoso do lugar mais triste do mundo.

A história de casas sem telhado tem fundamento. Quase nunca chove em Lima. Parece que a culpa é das cordilheiras que não deixam os ventos chegarem. O máximo que as pessoas contar, segundo testemunho de turistas brasileiros publicados na internet, é com uma finíssima garoa que não chega nem a molhar direito as calçadas. A falta de telhados passa uma impressão de que certas regiões da capital seja um amontoado de prédios inacabados.

A fama de lugar triste não tem razão de ser. Herman Melville, escritor norte-americano do século XIX, autor do célebre “Moby Dick”, foi quem deu o título a Lima da cidade mais triste do mundo. Um escritor peruano, Sebastián Salazar Bondy, chegou a piorar a fama quando chamou, na década de 1960, sua capital de “a horrível”. Os autores do Guia “insid guides” afirmam que essa fama não coincide com a realidade da quatrocentona: “Lima tem um esplendor colonial decadente e a vitalidade de um bazar oriental; invernos tristes e enevoados e verões quentes e arejados; expansão urbana descontrolada e empobrecida e recantos calmos e elegantes entre edifícios antigos onde o ar da noite é perfumado pelo jasmim”.

Santa Rosa

A capital do Peru também se destaca por ser a terra da padroeira da primeira santa canonizada da América do Sul: Santa Rosa. Seus muitos biógrafos (existem cerca de 400 hagiografias publicadas), dizem que três meses após o nascimento, seu berço teria sido cercado por rosas. O wikipedia italiano resume assim a sua vida: “Aos vinte anos, usava o hábito das Irmãs da Terceira Ordem dos Pregadores. Na casa materna localizada no centro de Lima, ela recebeu uma sala para ajudar os necessitados, especialmente de origem indígena. Em 1614, mudou-se em casa do nobre Maria de Ezategui, onde morreu três anos mais tarde, aos trinta e um anos de idade, em 24 de Agosto, 1617, consumido pela penitência, oferecida pela salvação dos pecadores e pela conversão dos povos indígenas. Seu corpo é mantido em Lima na Basílica Dominicana do Santo Rosário”.

Visita do Papa

Apesar de chegar no dia do aniversário da capital, Papa Francisco fará um “bate-volta” em várias cidades peruanas e deve encerrar a visita com uma missa campal em Lima, no domigo, 21 de janeiro, na base aérea “las Palmas”. Ele chega do Chile no final da tarde e para o dia 18 só está prevista uma cerimônia de boas-vindas.

Puerto Maldonado

Na sexta-feira, logo cedo, o Papa toma avião para ir a Puerto Maldonado. Talvez seja este o lugar onde ocorra a oportunidade de muitos brasileiros participarem da visita uma vez que a cidade onado fica distante apenas um pouco mais de 500 quilômetros de Rio Branco, no Acre e tem estrada de acesso.  Nesta cidade ele tem, segundo programa oficial, dois encontros com representantes dos povos da Amazônia. O Papa volta ainda a tarde para Lima onde encontra com autoridades, com o Corpo Diplomático e com os Jesuítas.

Trujillo

Quase o mesmo roteiro de sexta-feira será seguido no sábado, só que desta vez o Papa deixa Lima para ir à cidade Trujillo, onde, as 10 da manhã, vai celebrar a Eucaristia na esplanada litorânea de Huanchaco. E depois de uma breve visita à Catedral, o Papa terá um importante encontro com Sacerdotes, Religiosos, Religiosas e Seminaristas das Circunscrições Eclesiásticas do Norte do Peru. O vôo de volta para Lima está marcado para decolar às 18h15 e com previsão de chegar à capital uma hora e meia mais tarde.

Lima

Finalmente, no domingo, a aniversariante capital peruana terá o dia inteiro dedicado a ela pelo Papa Francisco. Logo no início da manhã, ele reza a Oração da Hora Média as Religiosas de vida contemplativa no Santuário do Senhor dos Milagres e, em seguida, também reza junto às Relíquias dos Santos peruanos na Catedral de Lima. Depois disso, o Papa vai se encontrar com os bispos na casa do arcebispo de Lima e, ao meio dia, reza o “Angelus” na Praça das Armas.

De tarde, depois do almoço na Nunciatura Apostólica, o Papa vai para a grande área da base aérea da cidade onde vai celebrar a missa de despedida dos peruanos. A 22ª Viagem Apostólica do Papa Francisco estará encerrada depois dessa missa e ele toma o avião para Roma com previsão de chegada ao aeroporto Ciampino, na capital da Itália, no começo da tarde, hora local.

Share This