Maria as mães

Cardeal  Orani João Tempesta
Arcebispo Metropolitano de São Sebastião do Rio de Janeiro (RJ)

O iniciado mês de maio é dedicado pela tradição a Nossa Senhora, Mãe de Deus, Mãe da Igreja e nossa Mãe. Diante das dificuldades da vida buscamos sempre o colo da Mãe do Céu e também o colo de nossa querida mamãe. Aqueles que já entregaram para Deus as suas mães lembram felizes dos exemplos, conselhos e do maior tesouro que uma mãe pode dar aos seus filhos: a fé católica. Neste mês comemoramos o “dia das mães”.

É importante que se compreenda que neste mês, a vibração forte de nossa mãe Maria, nossa mãe abençoada, sagrada, é muito intensa e só por este motivo, basta a nossa concentração e o nosso colocar-se a disposição das energias divinas para que possamos compreender e realizar com muito amor a vontade da mãe Maria.

Que durante todo este mês coloquemo-nos na posição de estar próximo, muito próximo daqueles que mais necessitam. Amar o próximo costuma fazer bem e nos garante um bem-estar, nos garante a presença do amor maior, nos garante a certeza de que nossos dias serão cada vez mais amorosos, harmoniosos e cheios da promessa da luz desta sagrada personagem, Maria mãe de Jesus.

Diante de tanta violência e divisão, coloquemo-nos a disposição do outro, sobretudo daqueles que mais necessitam da sua presença e do seu amor. O que eu posso fazer? Em que posso servir? Deveriam ser perguntas de cada um de nós.

Essa disposição pode começar venturosamente em seu próprio lar, junto com aqueles que lhe são caros, porque nasceram no mesmo seio familiar. Olhe para o seu irmão, irmã, seus parentes mais próximos. Olhe para seu pai e principalmente olhe para sua mãe, para a sua progenitora querida que tanto fez para que você pudesse crescer e permanecer cada dia melhor nesta existência humana.

Sinta a presença da mãe divina agindo através da sua mãe. O exemplo maior de amor incondicional nos é dado por nossas mães. Abrace sua mãe, olhe para ela e agradeça diariamente tudo aquilo que ela fez e faz por você. Talvez, em algum momento de sua existência, você tenha sentido ou pensado que tudo o que ela fez foi apenas por obrigação, pelo fato de tê-lo trazido ao mundo.

Nesta reflexão recordemos das ações amorosas dessa majestosa pessoa que conviveu ou convive com você, você poderá notar que na prática e na verdade, ela, sempre esteve ao seu lado por amor incondicional.

Reconheçamos o amor que nossas mães nos dedicaram! Seja você o primeiro a reconhecer a beleza da existência dessa pessoa maravilhosa. Seja você o primeiro a lhe dar o carinho e a segurança que tanto lhe fará bem.

Se algum momento de tua existência, você sentiu alguma raiva, alguma ira, porque ela não compreendeu a sua evolução e o seu desenvolver, sempre é tempo de voltar a reflexão para mais longe e perceber as razões profundas das atitudes que foram tomadas.

Sinta em seu coração, a infinita bondade da mãe de Jesus a cobrir e a tocar o seu coração com a possibilidade de amar incondicionalmente a sua mãe. Ah! Tenho a certeza que sua mãe fez tudo aquilo que era possível para lhe dar o melhor. Também tenho a certeza que em muitas oportunidades, ela certamente deixou de atender seus próprios desejos para poder fazer valer sua vontade.

O Papa Francisco, em sua Missa da Basílica Liberiana, em 28 de janeiro próximo passado, exortou ao povo de Roma que acorre a “Salus Populi Romani”: “Recorremos, procuramos refúgio. Os nossos pais na fé ensinaram-nos que, nos momentos turbulentos, é preciso acolhermo-nos sob o manto da Santa Mãe de Deus. Outrora os perseguidos e necessitados procuravam refúgio junto das mulheres nobres da alta sociedade: quando o seu manto, que era considerado inviolável, se estendia em sinal de acolhimento, a proteção era concedida. O mesmo, fazemos nós em relação a Nossa Senhora, a mulher mais excelsa do gênero humano. O seu manto está sempre aberto para nos acolher e recolher-nos. Bem o recorda o Oriente cristão, onde muitos celebram a proteção da Mãe de Deus, que num ícone, é representada com o seu manto abrigando os filhos e cobrindo o mundo inteiro”… “a Mãe guarda a fé, protege as relações, salva nas intempéries e preserva do mal. Onde Nossa Senhora é de casa, o diabo não entra. Onde está a Mãe, a perturbação não prevalece, o medo não vence. Quem de nós não precisa disto? Quem de nós não se sente às vezes perturbado ou inquieto? Quantas vezes o coração é um mar em tempestade, onde as ondas dos problemas se amontoam e os ventos das preocupações não cessam de soprar! Maria é a arca segura no meio do dilúvio. Não serão as ideias ou a tecnologia a dar-nos conforto e esperança, mas o rosto da Mãe, as suas mãos que acariciam a vida, o seu manto que nos abriga. Aprendamos a encontra refúgio, indo todos os dias junto da Mãe”. https://w2.vatican.va/content/francesco/pt/homilies/2018/documents/papa-francesco_20180128_omelia-traslazione-icona.html, último acesso em 20 de abril de 2018.

Meus irmãos, neste mês mariano bendito e dedicado a esta pessoa maravilhosa, esta pessoa que eu sei que no mais íntimo do seu ser, você a ama. Reconheça o amor que ela lhe tem e se entregue ao reconhecimento pleno e puro de que tua vida não seria a mesma sem a presença de sua mãe, pois o sentimento que ela lhe tem, é o mais real e verdadeiro.

Lembre-se dos dias que ela lhe carregou no colo, lembre-se das noites infindáveis que ela deixou de dormir apenas para acompanhar o seu estado febril, para garantir que caso, você tivesse algum tipo de recaída, ou necessitasse de algum tipo de tratamento, apenas para garantir que ela estaria ali para lhe acolher, para lhe dar aquilo que era o mais importante que é a presença amorosa, a bendita presença amorosa que lhe garantiu a vida.

Sinta meus irmãos que o amor é tudo aquilo que ela precisa de você. Ela precisa apenas da sua presença, ela precisa apenas do seu toque de reconhecimento, ela precisa apenas da vida que abunda em seu ser. Bendita seja a mãe sagrada que lhe trouxe ao mundo. Benditas sejam todas as mães que amorosamente se dedicam aos seus filhos. Abençoadas hoje e sempre! Elas estejam em nossos corações e que mereçam sempre a nossa atenção, o nosso carinho e o nosso cuidar.

Nestes tempos difíceis retomemos os laços familiares. De uma certa forma todos tem em suas mães uma grande referência que marca suas vidas. Não importa agora o que fez ou deixou de fazer a ela, o que importa neste momento é o teu sentimento de gratidão por esta pessoa maravilhosa que esteve ou está com você.

Marias, Joanas, Franciscas, Robertas, Antônias e todas as mães sintam-se abraçadas e abençoadas por Deus pela intercessão da bem aventurada Virgem Maria. Amém.

Artigos similares

Santos?

16/04/2018
Share This