Mensagem às Comunidades Eclesiais de Base do Estado do Tocantins

“Pois sabemos que toda criação até agora geme e sofre dores de parto. E não somente ela, mas também nós que possuímos os primeiros frutos do Espírito”. (Rm 8,22 s)

Pensar o global e agir no local para construirmos uma nova sociedade sem exclusão social

Em preparação para o 12º Intereclesial de CEBs em Porto Velho – RO, nós, os representantes das CEBs, nos reunimos em Miracema do Tocantins nos dias 17, 18 e 19 de outubro,no CTL (Centro de Treinamento de Líderes. Viemos da Arquidiocese de Palmas, da Prelazia de Cristalândia, das Dioceses de Porto Nacional, Tocantinópolis e de Miracema do Tocantins. Refletimos a partir do tema: CEBs, ecologia e missão e do lema: do ventre da Terra, o grito que vem da Amazônia. Fizemos memória da caminhada das CEBs em nosso Estado e avaliamos o presente com seus gritantes desafios.

Refletimos sobre a necessidade de que a Igreja apóie as pessoas e os grupos sociais comprometidos na defesa da Mãe Terra, das águas, dos povos tradicionais, dos indígenas e dos quilombolas, de suas culturas, enfim, da vida humana e de todas as formas de vida no planeta.

Lamentamos por já ter sido destruído 30% da Amazônia e 70% do Cerrado. Os seres humanos já usam bens naturais a uma taxa 25% maior do que a capacidade do planeta de regenerá-los. Se não houver uma mudança de modelo de desenvolvimento e de comportamentos, em 2050 a Humanidade precisará de dois planetas Terras para prover suas necessidades. Dentro de vinte anos a água potável poderá faltar para 40% da humanidade. A vida na Terra está ameaçada, a nossa única casa comum está ficando sem esse alimento sagrado: a água.

Para nós a terra e a água e todos os elementos da natureza são dádivas e dons de Deus para todos os seus filhos e filhas e não mercadoria que têm preço e podem ser apropriadas e vendidas para obter lucros.

Descobrimos que a humanidade vive uma das maiores encruzilhadas de sua história. Das duas uma: ou nos salvaremos todos juntos ou pereceremos todos de vez.  Ou recriamos a vida com relações e estruturas de fraternidade e sócio ambientais ou vai acontecer a extinção da raça humana com uma infinidade de outras espécies.

É urgente articular, de forma integrada, as lutas sociais e ecológicas. Ouçamos o grito da Terra e o grito dos Pobres, o grito da Água, o grito das Gerações futuras!

Assumimos os seguintes compromissos:

  • realizar encontros e assembléias diocesanas com todas as lideranças;
  • lutar contra o uso dos descartáveis que poluem o meio ambiente;
  • criar em cada cidade um parque ecológico;
  • dar maior acompanhamento aos assentamentos, contribuindo na formação da consciência ecológica;
  • criar e/ou reforçar as associações de bairros e levá-los ao compromisso ecológico;
  • promover encontros para debates  sobre a construção da ferrovia norte-sul e seus impactos e a exploração de jazidas em nossas montanhas;
  • reativar a itinerância nas comunidades;
  • fortalecer a integração com as pastorais da juventude;
  • reativar o trabalho de base;
  • incentivar os círculos bíblicos nas quadras;
  • plantar arvores nativas envolvendo comunidade e escolas.

Miracema do Tocantins-TO, 19 de outubro de 2008

Na esperança renova e sempre alimentada na comunidade, pela força do Ressuscitado,

Assinam todos os participantes do Encontro Estadual das CEBs.

Escreva um Comentário

Ver todos os Comentários

Seu endereço de email não será publicado. Também outros dados não serão compartilhados com a terceira pessoa. Campos obrigatórios marcados como * *

Share This