“Mulheres Encarceradas” foi tema do 3º Encontro de Formação da Pastoral Carcerária da Sub-Região de Botucatu

A Pastoral Carcerária da Sub-Região de Botucatu (Araçatuba, Assis, Bauru, Botucatu, Lins, Marília, Ourinhos e Presidente Prudente) realizou no dia 16, o seu 3º Encontro de Formação, que aconteceu no anfiteatro da Faculdade João Paulo II, em Marília. Participaram 44 agentes de seis dioceses.

Durante o evento os participantes discutiram o tema “Mulheres Encarceradas”, abordado por Heide Cerneka, da coordenação nacional da Pastoral Carcerária. Ela apresentou os números e a situação das mulheres presas em todo o país. Destacou, também, a falta de unidades prisionais preparadas para ocuidado com as mulheres, a superlotação e o grave problema das drogas.

Segundo os números apresentados pela assessora, no Estado de São Paulo as mulheres que se encontram presas representam 7% do total da população carcerária, e mais de 60% cumprem pena por tráfico de drogas. Outra situação apresentada é que 86% das detentas são mães e a maioria cuidava dos filhos antes de ser presa. Quando o pai é preso, a mãe continua cuidando dos filhos; porém, quando a mãe é presa, os filhos se separaram e o lar se desfaz totalmente.

Discutiu-se, ainda, a descriminalização das drogas e a nova lei da prisão preventiva e outras medidas cautelares alternativas (Lei 12.403./2011).

Escreva um Comentário

Ver todos os Comentários

Seu endereço de email não será publicado. Também outros dados não serão compartilhados com a terceira pessoa. Campos obrigatórios marcados como * *

Share This