“Muticom faz Pastorais Sociais refletirem suas dificuldades de comunicar”, afirma assessor regional da Cáritas

As Pastorais Sociais da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) estão presentes no Mutirão de Comunicação da América Latina e Caribe (Muticom), em Porto Alegre (RS). Uma banca integrada foi preparada no prédio principal do evento, para a Animação Missionária, Setor Mobilidade Humana, Pastoral Ecológica, Cáritas Brasileira, Pastoral Afro-Brasileira, Instituto de Pastoral da Juventude (IPJ) e Associação Nacional de Escolas Católicas do Rio Grande do Sul (Anec).

“Nosso objetivo aqui é aproveitar o Muticom para divulgar os trabalhos desenvolvidos pelas Pastorais Sociais”. A afirmação é do assessor de projetos sociais da Cáritas Brasileira, presente no Regional Sul 3 da CNBB (Rio Grande do Sul), Luis Carlos Stephanou, que está no Muticom, pela entidade, divulgando os trabalhos que foram e estão no momento sendo desenvolvidos pela Cáritas, no Brasil e no mundo.

Stephanou destacou que as Pastorais estão no Muticom, de modo especial, para apresentar, vender e doar seus materiais de campanhas e projetos: panfletos, banners, livros, livretos, e também para divulgar materiais das outras pastorais e movimentos ligados às Pastorais Sociais. O motivo da presença é que a banca integrada serve de ponto de encontro dos delegados das Pastorais Sociais que vieram de várias partes do Brasil e também do exterior, como também de alguns bispos. “Aqui também nós acolhemos os delegados das Pastorais e também os bispos que estão nos visitando e gostando da nossa presença no evento”, disse.

O assessor da Cáritas acrescentou ainda que a temática discutida no Muticom “Processos de Comunicação e Cultura Solidária” chama a atenção das Pastorais Sociais para olharem para si mesmas e suas dificuldades com relação à comunicação. “O Muticom tem nos servido como um local onde estamos pescando um pouco da experiência dos comunicadores, fazendo contatos, para aprendermos um pouco sobre as questões específicas de comunicação, às quais temos certa dificuldade, e com certeza, isso acaba atrapalhando um pouco o desenvolvimento de nosso trabalho. A presença da comunicação nas Pastorais Sociais é fundamental”, ressaltou. Stephanou disse ainda que as experiências de comunicação feitas pelas Pastorais ou são insuficientes ou mal elaboradas. “São pouquíssimas as nossas pastorais que têm um planejamento para organizar uma equipe de comunicação. Menos ainda são aquelas que têm assessorias de comunicação, seja voluntária, ou paga. Nem que seja um profissional que trabalhe duas horas por semana. Não tem. Esse Mutirão tem potencial para nos fazer pensar nessas dificuldades para buscarmos melhorar nossas possibilidades de comunicação”, completou.

Mobilidade Humana

eduardo

Da mesma forma, Eduardo Geremia, voluntário da Pastoral da Mobilidade Humana, afirmou que a presença de pessoas de vários países da América Latina e Caribe serve como forma de intercâmbio, de experiência e divulgação de trabalhos que nós fazemos também na perspectiva de amparar as pessoas que vivem em mobilidade, os migrantes e itinerantes, dentre outros. A Pastoral também está no Muticom para desenvolver duas oficinas que tratam justamente desse assunto. “Vamos falar nas oficinas das mídias, de como elas tratam as migrações e também e das migrações que ocorrem na América Latina e Caribe”, sublinhou. Eduardo lembrou aos participantes do Muticom, que no sábado, às 13h, vai acontecer um baile latino, com músicas típicas do sul, latino americanas e caribenhas. O evento vai ocorrer no Prédio 41 da PUCRS, em frente à banca da Mobilidade Humana.

Siga-nos no Twitter: http://www.twitter.com/CNBBNacional e veja mais fotos do Muticom no Flickr

Escreva um Comentário

Ver todos os Comentários

Seu endereço de email não será publicado. Também outros dados não serão compartilhados com a terceira pessoa. Campos obrigatórios marcados como * *

Share This