Nota do Cimi sobre as agressões do Presidente eleito contra os Povos Originários do Brasil

Nota do Conselho Indigenista Missionário (CIMI), de 1º de dezembro, afirma que Jair Bolsonaro, presidente eleito, insiste em equiparar os povos a animais em zoológicos, o que é, por si só, inaceitável. Ao fazer isso, segundo a Nota, o presidente eleito sinaliza que os povos podem ser caçados e expulsos por aqueles que têm interesse na exploração dos territórios indígenas e que pensam como ele.  O Cimi afirma que o discurso do presidente eleito retoma o “discurso integracionista, marca dos governos ditatoriais das décadas de 1960 a 1980.  “A ideologia do integracionismo deu margem para ações de agentes estatais e privados que resultaram no assassinato de ao menos 08 mil indígenas no período citado, como atesta o Relatório da Comissão Nacional da Verdade”, diz o documento.

Confira a íntegra da nota aqui: https://cimi.org.br

Share This