O Deus da paz faz em nós sua morada

Dom Roberto Francisco Ferreria Paz
Bispo Diocesano de Campos (RJ)

No cenáculo, num discurso fraterno e carinhoso de despedida, Jesus promete, aos seus amigos e apóstolos, a morada divina em nossa vida, a vinda do Paráclito (o defensor que nos lembrará de tudo e nos ensinará) e o dom da paz. Estas três promessas estão profundamente ligadas, pois, quando o Deus Uno e Trino faz morada e arma sua tenda em nós, somos portadores da paz para o mundo, sendo sempre guiados e ensinados pelo Espírito Santo.

Chegamos, assim, à plenitude da vida nova do Ressuscitado, que nos qualifica como testemunhas da luz que edifica e transforma toda a criação, gerando a civilização do amor e da ternura, onde todos (as) são incluídos e reconciliados. Ser cristão, antes que nada, é iluminar, com a presença do Cristo vivo, todos os ambientes, estruturas e formas de convivência, irmanando-as e construindo a perfeita unidade na alegria e esplendor do Reino.

Superamos, desta maneira, a cultura da morte e do medo, que quer intimidar e calar aos profetas da humanidade nova nascida do lado aberto do Crucificado. A esperança, que nos anima e impulsiona a partir da ressurreição de Cristo, é invencível e inextinguível, derrubando todos os muros, cortando todos os grilhões, convertendo as armas em arados e instrumentos de paz e fartura para toda a Terra.

Não nos deixemos roubar esta esperança, diz o Papa Francisco, pois ela é a única que pode preencher totalmente nossos corações. Não cedamos à arrogância e à prepotência dos que querem parar a história colocando uma pedra no túmulo do Ressuscitado. Cristo está vivo e nos envia a comunicar, partilhar, esta alegre e transbordante Boa Nova para toda a humanidade. Deus seja louvado!

Share This