O Evangelizando é um comunicador

Dom Raymundo Damasceno Assis

cardeal arcebispo de Aparecida

A Igreja existe para evangelizar, para comunicar a boa nova do evangelho e fazer discípulos de Jesus entre todos os povos. Esta é a missão que Jesus confiou a sua Igreja, com a garantia de que Ele estaria com sua Igreja até o fim do mundo (Mt 28,19).

Obediente ao mandato de Jesus, os apóstolos, logo após a Ascensão, saíram para proclamar a boa notícia por todos os lugares (Mc 16,20).

A mensagem de Jesus não é esotérica, isto é, não é para ficar escondida ou reservada a algum grupo de iniciados, a alguma seita ou religião; ao contrário, ela é destinada a todos os povos: “o que vos é dito aos ouvidos, proclamai-os sobre os telhados” (Mc 10,27).

São Paulo após a sua conversão compreendeu essa necessidade de comunicar a mensagem do evangelho de maneira radical: “anunciar o evangelho não é título de glória para mim; é, antes, necessidade que se me impõe. Ai de mim, se eu não evangelizar” (1 Cor 9,16).

Diante  desta urgência da missão, a Igreja não pode deixar de usar os modernos e potentes meios de comunicação, como a imprensa, o rádio, o cinema, a TV, o celular, a internet e outros mais, para comunicar a uma imensa multidão de pessoas a mensagem de Cristo, “o Salvador do homem e da história, Aquele em quem todas as coisas alcançam sua perfeição” (Bento XVI).

Não podemos nos esquecer que os  meios de comunicação são apenas instrumentos para se comunicar, não são bons nem maus; tudo depende da finalidade de seu uso. Eles não devem substituir o contato pessoal, pois a comunicação  é,  antes de tudo, relação entre pessoas para criar  comunhão, pois o homem é um ser relacional e a comunicação é essencial em sua vida.

Mais importante que os meios usados é o comunicador e  a mensagem que ele transmite.  Aliás, este é o sentido da palavra comunicação que vem do latim “communis” e significa comunidade. Não devemos, pois,  nos isolar das pessoas que estão ao nosso lado, nem querer construir um mundo paralelo, diferente daquele em que vivemos.

Mesmo não tendo os meios modernos de comunicação ao seu alcance, você, discípulo e missionário de Jesus, deve ser um evangelizador, um comunicador, em sua casa, em seu trabalho e na sua vida social.

Escreva um Comentário

Ver todos os Comentários

Seu endereço de email não será publicado. Também outros dados não serão compartilhados com a terceira pessoa. Campos obrigatórios marcados como * *

Share This