O frágil presente de Deus

Dom Fr. José Gislon
Bispo Diocesano de Erexim

Estimados Diocesanos! A celebração do Natal é uma grande oportunidade que Deus nos oferece a cada ano para revermos a nossa vida a partir do nosso relacionamento com os outros, na família, no ambiente de trabalho, na sociedade e na comunidade na qual celebramos a nossa fé.

Eu gostaria de reforçar a importância dessa oportunidade que Deus nos dá para olharmos com amor a vida. Às vezes, nós não nos damos conta de que a vida é tão mal cuidada e pouco valorizada que o viver, ao invés de nos dar alegria, torna-se um caminho marcado pela dor do abandono e do desprezo, que percorremos sem muito entusiasmo, ou sem sentir a presença do amor de Deus que se manifesta também nos gestos dos irmãos e irmãs.

A celebração do Natal nos traz presente a família, com todos os seus valores e suas fragilidades. Mas nenhuma fragilidade é maior do que aquela da falta de amor, que abandona, esquece ou finge que não existe, não está aberta para acolher e proteger a vida, em todas as suas realidades.

Podemos achar que Deus foi injusto porque passou tanto tempo preparando e alimentando a esperança do povo para a vinda do Messias, o Salvador. E, quando se cumpriu o tempo, enviou ao mundo o seu Filho Jesus, na frágil aparência de uma criança. Talvez muitos se interrogaram no passado, outros continuam se perguntando no presente: Onde está o poder do Deus dos exércitos, que enviaria o Messias para libertar o seu povo?

É uma pergunta que devemos responder a partir das atitudes do nosso coração, da nossa fé, do nosso acolher o frágil presente de Deus, o Senhor Jesus, como o senhor da nossa vida. Que ações eu fiz durante este tempo de Advento, que falam da presença do Senhor na minha vida? Buscamos muitas vezes a liberdade, para podermos viver a vida longe dos nossos pais, da nossa família, da nossa comunidade e não percebemos que acabamos por nos tornarmos escravos do nosso isolamento, da nossa falta de amor e comunhão com o próximo.

No frágil presente de Deus, celebrado no Natal, está a força insuperável do amor divino, que assume a fragilidade da nossa condição humana para nos dar a dignidade da filiação divina. Que a luz da estrela de Belém, estimado irmão, estimada irmã, ilumine os teus passos e a tua vida, para que possas viver como filho e filha de Deus. Um abençoado e santo Natal a todos.

Share This