O novo arcebispo primaz do Brasil

Dom Geraldo M. Agnelo
Cardeal Arcebispo Emérito de Salvador

No dia 12 último foi publicada em Roma a aceitação do pedido de renúncia apresentado por mim ao Santo Padre Bento XVI, em conformidade com o cânon 401.1 do Código de Direito Canônico, e a nomeação do novo Arcebispo de São Salvador da Bahia, Dom Murilo Sebastião Ramos Krieger SCJ, transferindo-o da Arquidiocese de Florianópolis, Santa Catarina.

Dom Murilo é catarinense, de Brusque, onde nasceu a 19 de setembro de 1943. É o sexto filho de nove irmãos. Seus pais, Oscar e Olga, e quatro irmãos já faleceram. Ainda criança, sentiu o desejo de ser sacerdote.

Aos catorze anos, entrou no Seminário de Corupá-SC. Na Congregação dos Padres do Sagrado Coração de Jesus (Dehonianos). Em 1964 nessa Congregação  iniciou o curso de filosofia em sua cidade natal. Os estudos de Teologia foram na cidade de Taubaté-SP. Foi ordenado sacerdote em 07.12.1969. Seu ministério sacerdotal teve início em Taubaté em 1970 onde fundou o Movimento Shalom para jovens. De 1974 a 79, foi reitor do Instituto Teológico S.C.J. de Taubaté. Em 1980, estudou Espiritualidade em Roma. Nomeado Superior Provincial de sua Congregação para o período 1981 até 1985.

Em 1985, foi nomeado pelo Papa João Paulo II Bispo Auxiliar de Florianópolis. Ordenado Bispo em Brusque dia 28.04.1985. Seu lema episcopal: “Deus caritas est” (Deus é amor”) 1Jo 4, 16. Em 1991, foi nomeado Bispo de Ponta Grossa-PR.  Seis anos depois, 1997, assumiu a Arquidiocese de  Maringá-Pr, onde ficou durante cinco anos. Nomeado Arcebispo de Florianópolis pelo mesmo Papa, assumiu no dia 27.04.2002. Em 2006, organizou o 16º Congresso Eucarístico Nacional.

Sua posse como Arcebispo Metropolitano de São Salvador da Bahia dar-se-á no dia 25 de março próximo.

A Diocese de São Salvador da Bahia foi criada a 25.02.1551 pela Bula Pontifícia “Super specula militantis Ecclesiae” do Papa Júlio III.  A 16.11.1676, pela Bula “Inter Pastoralis Officii Curas” do Papa Inocêncio XI, foi elevada a Arquidiocese e Sede Metropolitana. Foi Diocese única do Brasil pelo espaço de cento e vinte cinco anos governada por oito Bispos. No período de Arquidiocese, de 1676 até hoje são 26 os Arcebispos que governaram. Dom Murilo Sebastião Ramos Krieger será o 27° Arcebispo de Salvador. Todos levamos o título de Primaz do Brasil por ser esta sede a primeira criada no Brasil.

O Concílio Ecumênico Vaticano II acentuou o caráter fundamentalmente pastoral do Governo Diocesano, através da Cúria Diocesana, determinando assim sua finalidade última e o caráter de sua atuação. Sua organização e a articulação dos diversos serviços, conselhos e instâncias, garantirão os princípios da subsidiariedade, da comunhão e da participação. A Cúria é, pois, um instrumento de serviço do Arcebispo Metropolitano em sua tarefa de governar  pastoralmente a sua Arquidiocese. Ela se constitui de pessoas e de organismos que colaboram de maneira estável e de perto com a Missão do Arcebispo.

A Cúria tem finalidades pastorais, administrativas e judiciais que lhe são próprias, de modo a fomentar a coordenação, a unidade e a comunhão na Igreja Particular, em torno do Arcebispo que a governa na fé e na caridade. Por ela o Arcebispo oferece o seu serviço único de Pastor ao Povo de Deus que lhe foi confiado.

Diante de situações variadas e complexas, a Cúria Metropolitana se estrutura articulando um grande número de organismos de modo a responder às múltiplas exigências do governo pastoral da Arquidiocese.

A Cúria se configura com os Bispos Auxiliares, Vigários Gerais, Moderador, Vigários Episcopais, territoriais e especiais, Vigário Judicial, uma Seção de Pastoral e uma Seção Administrativa.

A Coordenação Arquidiocesana de Pastoral é a instância da Cúria Metropolitana para promover, assessorar, subsidiar e acompanhar o desenvolvimento da ação evangelizadora na Arquidiocese, com a execução dos seus planos de ação pastoral no âmbito das Diretrizes Arquidiocesanas para a Ação Evangelizadora.

Agradeço a Deus pelos 77 anos de vida que me concedeu e a vocação que me deu para ser seu filho, no sacerdócio e no ministério episcopal, 12 dos quais como Arcebispo de Salvador.

Escreva um Comentário

Ver todos os Comentários

Seu endereço de email não será publicado. Também outros dados não serão compartilhados com a terceira pessoa. Campos obrigatórios marcados como * *

Share This