Papa reza por familiares de vítimas de atentado em escola nos EUA

O papa Bento XVI rezou, neste domingo, 16 de dezembro, pelos familiares das vítimas do tiroteio numa escola no Connecticut, Estados Unidos, onde morreram 27 pessoas.”Fiquei profundamente entristecido pela violência sem sentido de sexta-feira em Newtown, no Connecticut. Asseguro às famílias das vítimas, especialmente aqueles que perderam um filho, a minha proximidade na oração”, disse Bento XVI em mensagem no Vaticano.

Na manhã de sexta-feira, o jovem Adam Lanza, de 20 anos, terá forçado a entrada na escola, onde matou a tiro 26 pessoas antes de se suicidar.

A polícia americana afirmou que 20 crianças e seis adultos foram assassinados pelo atirador que invadiu uma escola primária em Connecticut, nos Estados Unidos, na manhã desta sexta-feira (12). O criminoso, Adam Lanza, de 20 anos, morreu no local, segundo a imprensa local. O ataque aconteceu às 9h30 (12h30 de Brasília) na escola primária Sandy Hook, que tem cerca de 600 alunos entre 5 e 10 anos, e fica em Newtown.

Segundo o tenente Paul Vance, da polícia local, o corpo de um adulto foi encontrado em uma segunda cena de crime na cidade de Newtown. A imprensa americana informou que a vítima é o pai do atirador – supostamente assassinado antes do massacre. A mídia dos EUA afirmou que entre as vítimas na escola estava a mãe do atirador, Nancy Lanza, professora do jardim de infância e teria morrido no ataque.

O corpo do atirador foi achado no local. Segundo Vance, o tiroteio começou por volta das 9h30 (12h30 de Brasília). Lanza teria conseguido entrar na escola por ser conhecido pelos funcionários, segundo a imprensa local. O tenente Vance afirmou ainda que o tiroteio se restringiu a apenas uma parte da escola, em duas salas.

A polícia chegou à escola pouco depois de ser avisada por telefone do ataque. O local foi imediatamente cercado e invadido por equipes da polícia, que retiraram todos os sobreviventes e um ferido. Imagens aéreas mostravam várias ambulâncias e veículos de resgate ao redor da escola horas após o ataque.

Richard Wilford, pai de um aluno da escola Sandy Hook, disse ter telefonado para a polícia após receber a notícia de que havia ocorrido um tiroteio na região. “Eles [policiais] disseram que o tiroteio foi na Sandy Hook. Então eu e minha mulher descemos a rua correndo e chegamos à escola. Não há palavras que possam chegar perto de descrever o terror de ouvir a notícia de que o seu filho está em um lugar onde houve violência”. O filho dele não foi ferido no tiroteio.

“[Meu filho] escutou sons muito altos. Ele os descreveu como panelas caindo. A professora dele foi verificar e logo trancou a porta da sala de aula. Eles ficaram em um canto da sala até serem resgatados pela polícia.”

Esse é o segundo pior massacre do gênero ocorrido nos Estados Unidos – atrás apenas do ataque que deixou 37 mortos na faculdade Virginia Tech em 2007.

O ataque à escola Sandy Hook é também o terceiro grande ataque de atirador ocorrido neste ano. Em julho, um criminoso matou 12 pessoas durante a exibição de um filme do Batman – O Cavaleiro das Trevas Ressurge em um cinema no Colorado e no mês seguinte outro atirador matou seis pessoas em um templo Sikh em Wisconsin.

Em um discurso emocionado, o presidente Barack Obama chorou lamentando as mortes e apresentou suas condolências. “Precisamos nos unir e tomar ações reais para evitar outras tragédias como essa”, afirmou.
Matéria da EBC serviços.
http://www.ebc.com.br/2012/12/atirador-mata-20-criancas-e-seis-adultos-em-escola-nos-eua

Escreva um Comentário

Ver todos os Comentários

Seu endereço de email não será publicado. Também outros dados não serão compartilhados com a terceira pessoa. Campos obrigatórios marcados como * *

Share This