Pastoral de Turismo amplia peregrinação a Salvador, incluído o Turismo de Base Comunitária

Com o objetivo de ampliar o público que chega a Salvador (BA) impulsionado pela religiosidade latente da cidade, a Pastoral do Turismo da Arquidiocese de Salvador (Pastur) iniciou um planejamento estratégico que envolve os principais atores de seu principal produto: um roteiro que passa por localidades que são referências de oração e de fé.

Divulgação

Bem Aventurada Dulce dos Pobres, Basílica do Bonfim, São João Paulo II e N. S. dos Alagados e Mosteiro do Salvador são as comunidades participantes das oficinas que já estão na 5ª edição, no Memorial Irmã Dulce. Segundo o coordenador da Pastur, Padre Manoel Filho, o objetivo é aprimorar as ações receptivas  ampliando a capacidade para receber um número de peregrinos maior do que no último ano.

As oficinas de planejamento, monitoradas pela turismóloga Mariana Lacerda, têm como objetivo analisar a realidade, estabelecer estratégias e metas as serem alcançadas buscando este aprimoramento, além de oferecer subsídios para ações das paróquias e dos parceiros envolvidos. Entre estes, está o governo do Estado, a prefeitura municipal e o Sebrae.

Roteiro

O roteiro que já está sendo comercializado pelas agências de turismo, sobretudo as especializadas em turismo religioso, inicia na Igreja de Santa Luzia (onde os peregrinos poderão ter a experiência de se benzer com a água benta e milagrosa da santa conhecida como padroeira dos que têm problemas de visão ou que precisam de “luz para enxergar”); prosseguem para visita ao túmulo e memorial Irmã Dulce e seguem para a Basílica de Nosso Senhor do Bonfim, onde participam de celebração eucarística.

A próxima parada é o Mosteiro Salvador, em Coutos, onde os peregrinos são convidados para um momento de imersão, recebidos pelas monjas beneditinas. No mosteiro, é fornecido o almoço. Depois, os visitantes vão conhecer a comunidade católica dos Alagados, inaugurada pelo Papa João Paulo II em sua vinda a Salvador em 1980.

Turismo de Base Comunitária

A novidade deste roteiro é a inserção de localidades periféricas para compor a rota dos peregrinos. O Mosteiro do Salvador, das monjas beneditinas, fica no Bairro de Coutos e desenvolve um trabalho social com 400 crianças e adolescentes daquela região que, como a Paróquia de Alagados está no Subúrbio Ferroviário da cidade.

Em Alagados, a Pastur Paroquial está articulada sob a forma de Comissão Gestora do Turismo de Base Comunitária que faz com que o peregrino tenha uma experiência de imersão junto à comunidade onde a Bem Aventura Dulce dos Pobres iniciou o seu trabalho, Santa Teresa de Calcutá fundou a primeira casa da sua congregação no Brasil e São João Paulo II inaugurou a igreja matriz da paróquia quando esteve em salvador em 1980.

Share This