Por meio do bordado, projeto promove reflexão sobre violência no distrito de Pindaíbas (MG)

Foi pensando na Campanha da Fraternidade de 2018 cujo tema é “Fraternidade e Superação da Violência” que a Associação Renasce Pindaíbas (Arpindas), a Companhia de Saneamento de Minas Gerias (Copasa MG) e a Prefeitura Municipal de Patos de Minas desenvolveram o projeto “Café com bordado: a arte e o diálogo como caminho para a superação da violência”. Seu objetivo é promover, mediante rodas de conversas, a promoção da cultura da paz, da reconciliação e da justiça, à luz do diálogo, como caminho de superação da violência no distrito de Pindaíbas, em Patos de Minas (MG).

Mediante a construção de um lugar próprio com uma grande mesa e diversas cadeiras, o projeto contou com recursos do Fundo Nacional de Solidariedade (FNS) da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e pôde se desenvolver e dar espaço a comunidade, à proporção que homens, mulheres, crianças e jovens registram pelas linhas do bordado suas percepções e reflexões sobre diversos temas de trabalho, entre eles violência e saúde pública, promoção da cultura e da paz e políticas públicas emancipatórias. 

Desde que foi colocado em prática, no final de 2018, seus resultados têm sido positivos. A coordenadora, Geize Carla Soares Marques, diretora de Vigilância Municipal em Saúde, aponta que houve o reconhecimento da cultura local, das memórias individuais e coletivas. “Aos poucos vamos construindo coletivamente que a violência se manifesta de várias formas, contra o ambiente, contra a cultura, contra as diversidades, a violência doméstica, que não se manifesta somente na forma física, mas também de forma simbólica, como aquela que aprisiona as donas de casa nas atividades domésticas”, aponta.

Mudanças na realidade – Impactando a forma de organização da comunidade, aumentando o grau de envolvimento e participação nas atividades da Associação Comunitária Renasce Pindaíbas, a coordenadora Marta Luiza Dias, Analista de Saneamento da Copasa, garante que houve, gradativamente, a melhora no quesito do diálogo entre os participantes. “Percebemos gradativamente a superação do receio de ‘dizerem a sua palavra’, contar suas histórias, memórias, aflições e esperanças. Aprender a dizer a sua palavra, ter consciência de si mesmo é uma expressão de dignidade humana e, consequentemente, de superação da violência cotidiana”, conta.

Marta acrescenta que o projeto “Café com bordado” é um passo rumo a construção de uma solidariedade coletiva. “Bordar é inscrever com linha palavras, sonhos, memórias, imagens, ideias e resistências. A palavra bordada com linhas, agulhas e panos ganha significados, sentidos e dimensão política. Transgridem normas estéticas e desafiam a delicadeza das técnicas artesanais de bordado”, diz. Ela afirma ainda que por meio das linhas do bordado, especialmente as mulheres, marcam sua presença na história, escrevem e empoderam-se, refletindo o presente e planejando o futuro.

Atualmente em sua quarta mesa, o projeto que também conta com as parcerias do Colégio Marista de Patos de Minas, Colégio Nossa das Graças, Provanza e Batterfly Enxovais, já alcançou cerca de 200 pessoas. O objetivo é que até o final de sua execução, previsto para julho deste ano, a iniciativa conte ainda com a realização de outras quatro rodas de conversa com temas diferenciados. Os resultados das discussões serão acompanhados pela quantidade de registros bordados na toalha que afere o grau de envolvimento e participação comunitária nas mesas. Ao final do projeto será realizada avaliação geral com a participação das lideranças locais, técnicos e apoiadores para vislumbrar as perspectivas futuras, definir as possíveis ações de continuidade, avaliando o seu potencial de replicação em outras comunidades ou na sede municipal.

Fundo Nacional de Solidariedade (FNS)

O Fundo Nacional de Solidariedade foi instituído pela CNBB, em 1998, durante a 36ª Assembleia Geral da entidade, com o propósito de promover a sustentação da ação social da Igreja católica no Brasil. Todo ano a campanha mobiliza todas as dioceses, paróquias e comunidades para doarem recursos no Dia Nacional da Coleta da Solidariedade, sempre no domingo de Ramos, este ano dia 14 de abril. Todos os recursos arrecadados são aplicados em projetos sociais em todo o país que estejam em sintonia com os objetivos gerais e específicos da Campanha da Fraternidade vigente no ano.

Em 2019, o objetivo da Campanha da Fraternidade é incentivar a participação dos cidadãos cristãos na construção de políticas públicas. Seu tema é “Fraternidade e Políticas Públicas” e o lema “Serás libertado pelo direito e pela justiça”.

 

Share This