Comissão para Comunicação apresenta orientações pastorais para as mídias católicas

Durante a coletiva, na tarde desta de terça-feira, 17, na 56ª Assembleia Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), em Aparecida (SP), dom Darci José Nicioli, arcebispo de Diamantina (MG) e presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Comunicação Social, apresentou o documento de estudos da CNBB número 111, intitulado “Orientações pastorais para as mídias católicas: Imprensa, Rádio, TV e novas mídias”.

Dom Darci explicou aos jornalistas que o objetivo do texto é provocar uma reflexão entre os profissionais da comunicação e da mídia de inspiração católica, de forma que os que militam na comunicação possam “dar testemunho explícito de compromisso, de comunhão e de unidade como Igreja, expurgando todo tipo de concorrência que são tão presente nos meios não confessionais”.

“Há algum tempo, os bispos pedem uma palavra de orientação e normativa para as mídias de orientação católica e também, é claro, para os agentes da comunicação”, explicou dom Darci. Dentre as questões estão temas referentes a doutrina, liturgia, a postura política, a venda de produtos religiosos por parte de religiosos.

Outro propósito do documento é ajudar os meios de comunicação da Igreja e seus agentes a formarem “um corpo evangelizador”. “Se há um pecado entre nós este é a falta de unidade e nós devemos perseguir esta unidade”, acrescentou o arcebispo.

Dom Darci destacou que o texto é fruto do empenho de todas a comissões episcopais pastorais da CNBB e também dos membros do Conselho Episcopal Pastoral (Consep). “Portanto, é um texto feito a muitas mãos. Estamos trabalhando nesse documento há mais de um ano”, explicou.

“É um documento de estudo, mais provocativo à reflexão. Depois de proposto e estudado e complementado, nossa intenção é preparar um documento ‘empenhativo’ e exortativo, talvez, se a Conferência assim o desejar, aprovado na próxima Assembleia Geral, em 2019”, esclareceu o arcebispo, convidando todos os agentes e profissionais da comunicação a contribuírem com sugestões ao texto.

Tanto as contribuições pessoais quanto as institucionais ao documento de estudo devem ser enviadas ao e-mail comsocial@cnbb.org.br. O novo documento de estudo pode ser adquirido pela Edições CNBB por meio do site www.edicoescnbb.com.br.

Por Fernando Geronazzo
Share This