Quaresma e o tema da conversão e da fé – I

Dom Aloísio Alberto Dilli
Bispo de Santa Cruz do Sul

 

Caros diocesanos. Vivemos a quaresma, tempo de preparação para a Páscoa, solenidade maior do nosso Ano Litúrgico. Já celebramos a Quarta-Feira de Cinzas, que destaca o aspecto penitencial deste tempo, e iniciamos a Campanha da Fraternidade para tornar-nos mais sensíveis ao nosso próximo, sobretudo, aos irmãos mais necessitados.

A quaresma é um tempo em que a Palavra de Deus é ricamente distribuída. O Ano A, celebrado em 2017, apresentou as leituras com caráter catecumenal, inseridas no processo de Iniciação à Vida Cristã, desde os primeiros séculos do cristianismo. Em 2018, a liturgia viveu o Ano B em suas celebrações e o tema destacado na preparação à Páscoa foi a Aliança, sobretudo nas leituras da Palavra de Deus. Em 2019, celebramos o Ano C e a liturgia tem como tema quaresmal a Conversão e a . Vejamos como esta reflexão é realizada nos diversos domingos da quaresma deste ano:

  • Primeiro Domingo da Quaresma: A liturgia da Palavra convida à fé e à conversão, tendo como fundamento e ponto de partida o anúncio da intervenção divina na história da salvação. A leitura do Deuteronômio (Dt 26, 4-10) é como um grande credo histórico do AT: Israel aceita o Senhor e o louva por todas as intervenções salvíficas na sua história. A iniciativa é sempre divina e Israel aceita, vive e celebra esta realidade no culto e se alegra na partilha dos dons com os irmãos.

A segunda leitura (Rm 10, 8-13) convida para a profissão de fé em Jesus Cristo, no qual se completa a promessa e se encontra a salvação de todos os povos. No centro da profissão cristológica está a Nova Páscoa – a morte e a ressurreição do Senhor.

No Evangelho do primeiro domingo da quaresma (Lc 4, 1-13), Jesus é conduzido pelo Espírito ao deserto e ali é tentado pelo demônio. Pleno do Espírito Santo (Batismo) Jesus vence o tentador, tornando-se o ‘primeiro convertido’, que coloca acima de tudo a fidelidade à Palavra do Pai, no qual tem toda confiança.

  • Segundo Domingo da Quaresma: Neste domingo sobressai fortemente o tema da conversão e da fé, típico do Ano C. Na primeira leitura (Gn 15, 5-12.17-18) Deus faz aliança com Abraão, prometendo-lhe numerosa descendência e o dom da terra promissora, mediante sua resposta de fé no poder e fidelidade de Deus. A leitura revela que a fé da pessoa humana é indispensável para que se cumpra a salvação de Deus.

A segunda leitura (Fl 3, 17-4,1) é mais ligada ao Evangelho deste domingo: o binômio cruz-ressurreição do Evangelho é aplicado aqui por São Paulo ao cristão, chamado a escutar a Palavra e a participar, de corpo transfigurado, da glória de Cristo. Para tal deve passar pela cruz. Segundo Paulo a fé cristã é fundada sobre a cruz.

No Evangelho (Lc 9, 28b-36) Jesus entra em oração, como em tantos momentos decisivos de sua vida. Na transfiguração, é importante a voz do Pai: “Escutai-o!”: Para nós tem o sentido de acolher a Palavra e tornar-se discípulo do Mestre e participar de sua sorte (mistério pascal).

Na próxima semana continuaremos a reflexão sobre as leituras da Palavra de Deus, neste rico tempo da quaresma, que nos aproxima de Deus, dos irmãos e das irmãs.

Share This