CIMI do Regional Oeste 1 lamenta morte de jovem indígena

Em moção de pesar e solidariedade pela morte de Ludersvoni Pires, de 28 anos, vítima do atentado ao ônibus na aldeia Cachoeirinha (MS), o Conselho Indigenista Missionário do Regional Oeste 1 da CNBB (Mato Grosso do Sul) manifestou indignação. “Repudiamos esta omissão e descaso do Estado brasileiro, que gera, a cada dia mais e mais violência e agressão contra as vidas e os direitos constitucionais destes povos”, diz o texto.

O Cimi pede que a Polícia Federal conclua as investigações e puna os responsáveis e ao Ministério Público Federal que acompanhe o processo para dar respostas efetivas ao povo Terena de Mato Grosso do Sul.

O atentado ocorreu no dia 3 de junho de 2011, deixando quatro pessoas com queimaduras graves, internadas na Santa Casa de Campo Grande. Foi lançada uma garrafa com líquido explosivo no veículo, que transportava 30 estudantes indígenas do Ensino Médio. Os índios de Cachoeirinha lutam pela ampliação da terra que foi reconhecida como área indígena por portaria do Ministério da Justiça, em 2007.

Leia Moção aqui

Escreva um Comentário

Ver todos os Comentários

Seu endereço de email não será publicado. Também outros dados não serão compartilhados com a terceira pessoa. Campos obrigatórios marcados como * *

Share This