Regional Noroeste recebe visita da assessora da Comissão para a Amazônia

A assessora da Comissão Episcopal Pastoral para a Amazônia da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), irmã Maria Irene Lopes do Santos, esteve entre os dias 2 e 13 de setembro, no Regional Noroeste da CNBB (sul do Amazonas, Rondônia e Acre).

De acordo com a assessora, o objetivo da viagem foi conhecer e documentar os projetos de sustentabilidade existentes no Regional que têm o apoio da Igreja. “É difícil elaborar projetos para a Amazônia sem antes conhecer aquela realidade. Com a visita fiquei a par do que é a Amazônia e agora meu trabalho terá mais qualidade”, disse irmã Irene.

Nos 11 dias na Amazônia, irmã Irene viajou cerca de 3 mil Km, nos três estados do Regional. Entre os projetos que conheceu, ela visitou a Reserva Extrativista Cachoeira, Chico Mendes, que fica no município de Xapuri (AC) a cerca de 174 km da capital Rio Branco. Lá ela conheceu um pouco das 300 famílias, que moram na reserva há 41 anos, inclusive familiares de Chico Mendes, sempre acompanhada do secretário executivo do Regional Noroeste, padre Luis Ceppi e a irmã paulina, Osnilda, coordenadora da Pastoral da Comunicação no Regional.Viagem_ao_Regional_Noroeste_221

Ainda na viagem, irmã Irene encontrou o bispo de Crato (CE), dom Fernando Panico, que estava no Regional apoiando a Igreja de Lábrea (AM) através do projeto igrejas Irmãs. Dom Fernando deixou ali um padre recém ordenado para assumir uma paróquia naquela prelazia.

Outro projeto que tem o apoio da Igreja é de venda de castanhas, formada por uma espécie de cooperativa. Ainda na diocese de Lábrea, ela conheceu um projeto que tem por objetivo retirar crianças das ruas. Elas aprendem vários ofícios como metalúrgica, serralheria, artesanato e confecção de redes de pesca.

No Rio Branco (AC), a assessora da Comissão para a Amazônia também conheceu a “Escola da Floresta Dom Moacyr Grechi”, que tem capacidade para acolher 250 alunos em uma área de 400 hectares. O instituto é mantido com projetos que têm o apoio da Igreja e do Governo estadual. Os cursos são montados a partir da necessidade local e os estudantes são todos filhos de seringueiros e ribeirinhos.

Nem todos os projetos desenvolvidos na região animaram irmã Irene. A hidrelétrica de Santo Antônio, localizada em Porto Velho (RO) é um deles. O projeto tem 11.500 funcionários e até novembro terá 12.500. Desse número, 1 mil são alojados nas próprias obras. “A hidrelétrica vai funcionar com toda sua capacidade a partir de 2014. Depois disso, o que irão fazer os milhares de funcionários?”, questionou. Mas é lá que a Igreja desenvolve outro projeto evangelizador.

Viagem_ao_Regional_Noroeste_-_Xapuri_-_Rio_Branco_e_Cachoeira_418“Todos os domingos padre Luis Ceppi visita os funcionários alojados nas obras da hidrelétrica e celebra a comunhão com os funcionários”, disse irmã Irene. “É interessante que durante a celebração você percebe a sede de Deus nos olhos daquelas pessoas”, completou a assessora. Esses funcionários, segundo irmã Irene, passam até 10 meses sem ver seus familiares que estão em várias partes do Brasil, a maioria no Nordeste.

Outra realidade da Amazônia que merece destaque são os desmatamentos. Irmã Irene completa dizendo que as queimadas, nessa época do ano são bastante percebidas. “É muito fácil ver queimadas nesse período seco do ano. Você olha e sempre vê queimadas ou fumaça, uma triste realidade que destrói muito a natureza da região”.

Escreva um Comentário

Ver todos os Comentários

Seu endereço de email não será publicado. Também outros dados não serão compartilhados com a terceira pessoa. Campos obrigatórios marcados como * *

Share This