Regional Sul 3 da CNBB lança CFE com coletiva de imprensa

Uma coletiva de imprensa em Porto Alegre (RS) marcou a abertura da Campanha da Fraternidade Ecumênica (CFE) no Regional Sul 3 da CNBB (Rio Grande do Sul) na tarde desta quarta-feira, 17. A Campanha tem a promoção do Conselho Nacional de Igrejas Cristãs do Brasil (CONIC), que congrega cinco Igrejas.

Durante a coletiva, houve a apresentação do tema, do lema e dos objetivos da Campanha, que a exemplo dos anos 2000 e 2005 é realizada de forma ecumênica para contribuir na reflexão e na construção de uma economia que esteja a serviço da vida. Participaram da coletiva autoridades das Igrejas membros do CONIC/RS, pastor Ervino Schmidt e pastor Kurt Rieck, da Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil (IECLB); dom Remídio Bohn, da Igreja Católica Apostólica Romana (ICAR), e dom Orlando Santos de Oliveira, da Igreja Episcopal Anglicana do Brasil (IEAB).

Escolhido pelo Conic há dois anos, o tema da campanha é “Economia e Vida”, sob o lema “Vocês não podem servir a Deus e ao Dinheiro” e será debatido num contexto de crise mundial financeira e de período eleitoral.

“O tema é pertinente, pois acabamos de sair de um susto mundial em que a economia mostrou toda a sua fragilidade, algo que parecia impossível de acontecer, aconteceu. Mais do que nunca nós temos que estar alertas, porque o nosso povo cobra de nós um compromisso com uma economia que deve estar a serviço da vida”, enfatiza dom Orlando de Oliveira.

Dom Remídio, por sua vez, destaca que o objetivo principal da discussão é colaborar na promoção de uma economia a serviço da vida. “O tema ‘Economia e Vida’ ajuda a nos unir enquanto irmãos das Igrejas cristãs, onde sabemos que podemos nos apoiar mutuamente e assim, colaborar com uma sociedade mais justa e fraterna”.

Já o pastor Kurt Rieck destacou a passagem bíblica que dá origem ao tema da CFE 2010 e provocou para a reflexão sobre a utilização dos bens e o papel que estes possuem na vida de cada um. “Os bens precisam estar a serviço do bem comum, essa é a nossa busca como Igreja e que bom que podemos, ecumenicamente, com base numa mesma palavra, encabeçar o desejo de que essa nova economia aconteça em nossa sociedade. Que possamos olhar de forma crítica como estamos lidando com os nossos bens”.

Escreva um Comentário

Ver todos os Comentários

Seu endereço de email não será publicado. Também outros dados não serão compartilhados com a terceira pessoa. Campos obrigatórios marcados como * *

Share This