Religiosos residentes em Roma enviam carta de solidariedade a dom Paulo Evaristo Arns

Em sinal de respeito e dor pelo falecimento da Drª Zilda Arns, vítima do terremoto que atingiu o Haiti, os religiosos residentes em Roma, Itália, enviaram uma carta, endereçada ao cardeal emérito de São Paulo e irmão de Zilda, dom Paulo Evaristo Arns.

No texto, os religiosos dizem que as circunstancias da morte da doutora Zilda Arns, em missão de solidariedade, emergiu como o grande choque para o Brasil. “Ela é símbolo de todas aquelas e aqueles que se empenham todos os dias com mente e coração para que todos tenham vida em abundância”.

Leia a íntegra da carta abaixo

“Que nosso Deus, em sua misericórdia, acolha no céu aqueles que na terra lutaram pelas crianças e os desamparados. Não é hora de perder a esperança!”

D. Paulo E. Arns
Roma, 15 de Janeiro de 2010

Muito estimado amigo e pastor dom Paulo Evaristo Arns, Membros da Família Arns, Saudações das religiosas e religiosos brasileiros em Roma!

A experiência única e profunda de comunhão e participação vivida no Brasil com nossos pastores e como Vida Religiosa fez nascer em Roma, há anos atrás, o grupo RBR (Religiosos Brasileiros em Roma) que se reúne a cada mês no Colégio Pio Brasileiro para celebrar, aprofundar e partilhar desafios e esperanças de nossa missão em Roma junto a nossos Generalatos e Comunidades.

No final de 2009 havíamos decidido de nos encontrarmos, no dia 14 de Janeiro, para refletir sobre o tema “A realidade de pobreza em Roma e seus desafios à nossa consagração religiosa”. Conosco estiveram partilhando suas experiências a Ir. Maria Della Neve, uma irmã Orionita brasileira que vive há quarenta e quatro anos na Itália e nos últimos anos tem se dedicado às pessoas em situação de rua através da Caritas Diocesana. Com ela esteve Luana Melia, assistente social que acompanha os projetos da Caritas. Também o brasileiro P. Sergio Durigon, religioso Scalabriniano, responsável pela Comunidade Santa Maria Della Luce, capelania dos brasileiros em Roma. Ele nos partilhou a dura experiência que vive o migrante brasileiro na Itália.

Lamentavelmente o nosso encontro coincidiu com a tragédia que se abateu sobre o povo do Haiti tolhendo a vida de milhares de pessoas daquele pais, vários soldados brasileiros e a doutora Zilda Arns.

As circunstancias da morte de Zilda, em missão de solidariedade, emergiu como o grande choque para o Brasil e, naturalmente para nós brasileiros em Roma. Ela é símbolo de todas aquelas e aqueles que se empenham todos os dias com mente e coração “para que todos tenham vida e vida em abundância”. Não temos a intenção de fazer desta carta ao Senhor uma mensagem de consolo, pelo contrario, nos sentimos profundamente tocadas (as) e consoladas (os) pelas palavras de coragem que o Senhor, através da imprensa, enviou ao Brasil e a todas e todos nós ao saber da morte da sua querida irmã: “Que nosso Deus, em sua misericórdia, acolha no céu aqueles que na terra lutaram pelas crianças e os desamparados. Não é hora de perder a esperança!” Temos a certeza de que, aos olhos da fé, a sua morte inesperada, estará nos inquietando e gerará em muitas pessoas e organizações novas iniciativas que respondam à dura realidade do Haiti, do Brasil e de tantos outros países, no que se refere ao modo como tratam suas crianças e idosos. Inútil dizer algo mais sobre Dona Zilda, pois ela se insere na mesma base religiosa na qual se funda a família Arns a partir da defesa intransigente dos valores da fé, da solidariedade, da justiça e da esperança.

Nosso momento de oração durante o encontro foi dedicado às vitimas do terremoto, às milhares de pessoas e organizações de voluntariado que se dirigem ao Haiti para prestar socorro às vitimas do terremoto e à família Arns. Colocamos o Senhor e toda a família Arns nos braços amorosos de Deus, como forma de gratidão por todo o carinho, ternura e compromisso com os excluídos que o senhor fez crescer em nós durante os anos do seu pastoreio na arquidiocese de São Paulo.

Cheios de afeto, pedimos que o Senhor nos envie a sua bênção de pastor e amigo, Religiosas e Religiosos Brasileiros em Roma

Religiosos Brasileiros em Roma
15 de janeiro de 2010
Roma, Itália

Escreva um Comentário

Ver todos os Comentários

Seu endereço de email não será publicado. Também outros dados não serão compartilhados com a terceira pessoa. Campos obrigatórios marcados como * *

Share This