Representantes das arquidioceses que sediarão a Copa partilham ações

O Setor Mobilidade Humana, da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), por meio da Pastoral do Turismo, reuniu ontem, 13, no Centro Cultural de Brasília (CCB), o Grupo de Trabalho (GT) Nacional da Copa do Mundo. O objetivo do encontro foi dar continuidade à articulação das arquidioceses que sediarão o evento esportivo internacional.

Participaram representantes das arquidioceses de Belo Horizonte (MG), Fortaleza (CE), Curitiba (PR), Brasília (DF), Salvador (BA), Campinas (SP) e Maringá (PR). Também estiveram presentes integrantes da Pastoral do Povo de Rua e da Mulher Marginalizada.

Para o arcebispo de Maringá (PR) e referencial da Pastoral do Turismo, dom Anuar Battisti, a Copa do Mundo não envolve só esporte, mas toda a sociedade brasileira. De acordo com o bispo, a Igreja não pode ficar fora desse processo. “Por isso, nossa participação é mostrar que estamos juntos, preparar as comunidades para receber bem os turistas e alertá-las para os riscos que um evento como este pode provocar”, explica dom Anuar.

Durante a reunião, houve partilha das ações nas arquidioceses e pastorais; apresentação do projeto Copa da Paz e do folder, que contém informações sobre o evento. O GT preparou, ainda, o encontro nacional de formação da Pastoral do Turismo, que acontecerá em setembro, em Brasília.

O Grupo de Trabalho recebeu informações sobre a reunião convocada pela Secretaria Geral da Presidência da República sobre a Copa e Religiões, ocorrida no dia 19 de fevereiro.

Também foi motivado a divulgar a nota da CNBB sobre a Copa do Mundo. Com o título “Jogando pela Vida”, a nota foi aprovada pelo Conselho Permanente da Conferência, durante reunião realizada entre os dias 11 e 13 de março. No texto, os bispos afirmam que “a Igreja no Brasil acompanha, com presença amorosa, materna e solidária, esse grande evento que reunirá vários países e protagonizará a oportunidade de um congraçamento universal”. Ao mesmo tempo, manifestam solidariedade “com os que, por causa das obras da Copa, foram feridos em sua dignidade e visitados pela dor da perda de entes queridos”.

Os bispos convidam a sociedade brasileira a aderir ao projeto “Copa da Paz” e à Campanha “Jogando a favor da vida – enuncie o tráfico humano”, que têm a finalidade de colaborar para que o evento seja “lembrado como tempo de fortalecimento da cidadania”.

A próxima reunião do GT está prevista para acontecer em maio durante a Assembléia Geral da CNBB, em Aparecida (SP).

Confira vídeo:

 

Escreva um Comentário

Ver todos os Comentários

Seu endereço de email não será publicado. Também outros dados não serão compartilhados com a terceira pessoa. Campos obrigatórios marcados como * *

Share This