Vice-presidente da CNBB comenta discurso do papa aos bispos do Maranhão

O vice-presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom Luiz Soares Vieira, comentou, nesta sexta-feira, 29, em entrevista à Rádio Vaticano, o discurso que o papa Bento XVI fez aos bispos do Maranhão, ontem, por ocasião da visita ad limina. Segundo dom Luiz, o que o papa disse em relação à defesa a vida e à questão política está em sintonia com o que a CNBB já manifestou por ocasião de sua Assembleia Geral, em maio deste ano.

“O que o Santo Padre falou ontem nós já tínhamos colocado em Brasília, na nossa assembléia geral. Foi numa Declaração que fizemos sobre isso”, disse dom Luiz ao comentar alguns dos temas abordados pelo papa como a descriminalização do aborto, uso de símbolos religiosos em lugares públicos e uniões homossexuais.

Dom Luiz está em Roma para a visita anual que a Presidência da CNBB faz à Santa Sé. Para o vice-presidente, a palavra do papa não aponta para posições partidárias. “Acredito que o Santo Padre colocou o que deveria ser colocado. Naturalmente, não é uma posição de política partidária. O Santo Padre não está, com isso, dizendo vote em fulano e não vote no outro. Não é este o sentido da proclamação do papa como não é também [o sentido] que a Assembléia da CNBB, depois o Conselho Permanente e a Presidência têm reafirmado. Nós colocamos os princípios”, acentuou.

O secretário da CNBB, dom Dimas Lara Barbosa, também falou sobre o assunto à Radio Vaticano e destacou a unidade dos bispos brasileiros na defesa da vida. “Uma coisa que tem ficado muito clara em Roma é que não existe divisão no episcopado [brasileiro] no que diz respeito aos valores e princípios e que um ou outro tem alguma opção política que possa ser diversificada”, disse. “Todos reconhecem que, num episcopado com mais de 300 bispos na ativa e mais 400 bispos, incluindo aí os eméritos, haja opinião divergente sobre um ou outro ponto. O Santo Padre certamente abordou questões fundamentais como a defesa da vida, da família, da liberdade religiosa. Esses valores são inegociáveis também para aos bispos do Brasil e aqui estamos em profunda comunhão e sintonia com o Santo Padre e com a Cúria Romana”, concluiu o secretário.

Outro que falou à Radio Vaticano foi o arcebispo de São Luís do Maranhão, dom José Belisário da Silva. Ele destacou que, em seu discurso, Bento XVI ressaltou os “valores básicos do evangelho” entre os quais o valor da vida que é “fundamental”.

“Viemos de uma região muito pobre do pais, onde a vida está muito desassistida como a questão da assistência médica, sanitária, o alto índice de mortalidade infantil. Nosso povo está muito abandonado. Podemos entender tudo isso [discurso do papa] como um convite para continuar nossa missão”, disse o arcebispo, que é o secretário do Regional Nordeste 5 da CNBB (estado do Maranhão).

A visita ad limina dos bispos maranhenses termina amanhã. “Trouxemos uma Igreja em missão, que está buscando sua identidade, cada vez mais procurando encarnar-se nos valores de nossa cultura”, sublinhou dom Belisário.

Escreva um Comentário

Ver todos os Comentários

Seu endereço de email não será publicado. Também outros dados não serão compartilhados com a terceira pessoa. Campos obrigatórios marcados como * *

Share This