Campanha Pequenos Reis Magos: o exemplo dos pequenos para uma Igreja em saída  

Vestidos de Pequenos Reis Magos, a partir da conscientização da situação de vulnerabilidade das crianças de países pobres,  as crianças do Brasil visitam as famílias, abençoam seus lares e também conseguem recursos para o desenvolvimento das ações da Pastoral da Criança Internacional.  

Essa experiência que acontece na Iniciação à Vida Cristã, é um testemunho concreto de que o nascimento de Jesus pode chegar com mais esperança às famílias de países sofridos. Elas seguem o lema da campanha que diz Guiados pela estrela, levemos vida plena às crianças que hoje nascem”!

A campanha Pequenos Reis Magos é uma iniciativa da Pastoral da Criança Internacional e tem como objetivo despertar a solidariedade e o espírito missionário das crianças e adolescentes da Catequese, da Infância e Adolescência Missionária e de toda a comunidade cristã.    

Para o Coordenador Internacional da Pastoral da Criança, Nelson Arns Neumann, a Campanha dos Pequenos Reis Magos desperta e fortalece o amor solidário de crianças e adolescentes.

“É esta Igreja que nos pede o Papa Francisco na sua exortação apostólica Evangelium Gaudium, que precisamos “Sair em direção dos afastados, dos excluídos (…) sair em direção às periferias humanas” (EG 46). Ele afirma ainda que prefere “uma Igreja acidentada, ferida e enlameada por ter saído pelas estradas, a uma Igreja enferma pelo fechamento e a comodidade de se agarrar às próprias seguranças” (EG 49). Esse testemunho é dado pelas crianças, adolescentes e jovens da catequese quando saem de suas casas e, com espírito missionário, vão ao encontro das famílias de sua comunidade levando a esperança e a Boa Nova da espera do Salvador, como primeiro momento para evangelização. Dessa forma, ainda na Iniciação à Vida Cristã, estas crianças e jovens dão o exemplo de que, como fala o Papa Francisco, “se a Igreja inteira assume este dinamismo missionário, há de chegar a todos, sem exceção”.

Exemplo, missionariedade e bênçãos aos lares

De acordo com o coordenador da Animação Bíblico-Catequética da diocese de São José dos Pinhais, no Paraná, Léo Marcelo Plantes Machado, na diocese, toda a comunidade participa da campanha. Já no início do segundo semestre, eles orientam as comunidades e as paróquias para que na reunião dos conselhos de pastoral apresentem o objetivo da evangelização desta missão e campanha. Com isso, das 42 paróquias da diocese, 24 estão realizando a campanha. 

Para Léo Marcelo, esse “é o momento de fazer uma visita às famílias, ao comércio, à região das nossas comunidades, para que a gente leve a mensagem de esperança do nascimento de Jesus, marcar a porta, abençoar a casa e deixar um sinal da esperança. Também é uma oportunidade  para a família também colaborar com pequenos gestos que, somando com outras casas, vai se transformar num gesto solidário de ajuda à Pastoral da Criança Internacional”. 

O vigário da Paróquia Santa Inês, no município de Quilombo, na diocese de Chapecó, Santa Catarina, padre Diego Isotton, afirma que a Campanha tem se revelado um tempo de graça na paróquia. “Primeiro, por ajudar a recuperar o sentido do Natal, que é se preparar para o nascimento de Jesus Cristo. Os Pequenos Reis Magos vão até as casas anunciar o Natal. Ao mesmo tempo, pedem para as pessoas visitadas que sejam solidárias para as crianças pobres que, assim como Jesus, precisam de donativos para sobreviverem. Em segundo lugar, reforça a importância do próprio ser cristão que é ser missionário. Desse modo, a campanha Pequenos Reis Magos acaba propiciando uma ação missionária da “Igreja em saída”. Em terceiro lugar, percebemos que sensibiliza de modo especial as crianças sobre a realidade de sofrimento que passam as crianças pobres acompanhadas pela Pastoral da Criança Internacional. E, em quarto, está despertando novos cantores e instrumentistas nas comunidades”. 

A campanha fortalece Pastoral de Conjunto nas dioceses

Assim como acontece na diocese de São José dos Pinhais, muitas dioceses pelo Brasil realizam a campanha e contam com a parceria da catequese, da Pastoral da Liturgia, do Canto, envolvem outras pastorais, a Infância e Adolescência Missionária, e todos trabalham juntos para a evangelização dessa “Igreja em Saída”. Uma verdadeira ação concreta de Pastoral de Conjunto. 

Nesse ano, até agora, temos a confirmação de que pelo menos 30 dioceses de 12 estados e do Distrito Federal estão participando da Campanha, com uma média de 2.000 crianças, adolescentes e jovens envolvidos. São dados prévios, pois a campanha ainda está em andamento. 

Os recursos arrecadados serão investidos em países em situação de vulnerabilidade em que a Pastoral da Criança Internacional está presente, em especial, Guiné-Bissau, Moçambique e Bolívia. Mas também poderá colaborar com as ações na Venezuela, Filipinas e demais países. 

No dia 13 de janeiro de 2023, às 15h, no Museu da Vida, em Curitiba, acontece a Missa em Ação de Graças pela campanha, que será presidida pelo bispo auxiliar da arquidiocese de Curitiba, dom Reginei José Modolo. Todos estão convidados! 

Solidariedade que se multiplica

Para participar você deve procurar a paróquia mais próxima da sua residência ou entrar em contato com a coordenação paroquial da Pastoral da Criança da sua região. Também pode procurar a coordenação de catequese nas paróquias que já costumam realizar a campanha. 

Qualquer diocese pode se candidatar para realizar a campanha. Mas, é necessário que o bispo concorde com a iniciativa. Enviaremos uma carta para que ele possa apresentar o de acordo com a campanha. Também a própria diocese pode enviar uma carta solicitando a realização da campanha. 

Doações podem ser feitas pelo Banco ITAU, Agência 7055, Conta 12.143-3, CNPJ 27.112.620/0001-79 ou pelo PIX reis@pci.org.br 

Saiba mais em: https://www.pastoraldacrianca.org.br/pequenosreismagos 

 

 

Com informações da Pastoral da Criança

Tags:

leia também