As comissões consideram a Resolução como um importante passo no reconhecimento e no respeito da  dignidade e integralidade da vida no ventre materno em função de proibir "o desumano procedimento de assistolia fetal, mesmo nos casos em que a lei civil não pune a prática do aborto praticado por médico"

Você também pode gostar