Comissão Pastoral da Terra divulgará dados parciais de conflitos no campo em 2022 na próxima segunda-feira (24)

No dia 24 de outubro, próxima segunda-feira, a partir das 10 horas (hora de Brasília), a Comissão Pastoral da Terra (CPT) divulgará os dados parciais de conflitos no campo no Brasil em 2022. De acordo com os dados, aumentaram as ocorrências de conflitos por terra, de pessoas resgatadas do trabalho escravo e de assassinatos em 2022. A Amazônia Legal responde por mais da metade do total de conflitos no campo registrados no período.

Até o momento, a CPT registrou neste ano 33 assassinatos, sendo 25 somente no primeiro semestre. Cinco mulheres foram assassinadas e esse é o maior número registrado desde 2016. De acordo com a Comissão, um dado em específico chama a atenção quando analisados os números dos assassinatos nos conflitos no campo: crianças e adolescentes passaram a estar na mira deste tipo de violência nos últimos anos. De 2019 a 2022, 7 crianças e adolescentes foram mortos no campo. Destes, 4 eram indígenas.

A análise dos dados será disponibilizada no site da CPT – www.cptnacional.org.br.

Último relatório

Em 2021, foram registrados 1.768 conflitos no campo, envolvendo questões ligadas à terra, à água e aos direitos trabalhistas, um total de 897.335 pessoas envolvidas. O número de conflitos ano passado diminuiu 13,92% em comparação a 2020 que registrou 2.054 ocorrências de acordo com o levantamento da CPT.

Tags:

leia também